Rodrigo Santos, baixista do Barão Vermelho, lança biografia nesta quarta-feira

O músico decidiu escrever 'Cara a cara' porque está há dez anos longe do álcool e das drogas. Na Fnac, além de autografar o livro, ele também faz pocket show

08/03/2016 21:04

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Daryan Dornelles/Divulgação
(foto: Daryan Dornelles/Divulgação)
Baixista do Barão Vermelho, Rodrigo Santos lança nesta quarta-feira, a partir das 20h, na Fnac BH Shopping a biografia Cara a cara. Coescrito com o pesquisador Ricardo Pugialli, o livro foi editado pela mineira Neutra. Além de autografar, Santos também vai fazer um pocket show.


O livro vem a público agora porque Santos está celebrando dez anos longe do álcool e das drogas. Prefaciado por Roberto Frejat, reúne 85 depoimentos de amigos e companheiros do músico, que começou sua carreira nos anos 1980.


Muito antes de chegar ao Barão, ele cantou e tocou em grupos pouco conhecidos, como Disritmia, Prisma e Front. Também foi músico acompanhante de João Penca e seus Miquinhos Amestrados, Leo Jaime, Lobão, Blitz e Kid Abelha.


A narrativa tem início no final de julho de 2005, quando o Barão faria dois shows na Serra Fluminense. Cansados das loucuras do baixista, os integrantes da banda se reuniram para decidir o seu futuro. Ou Santos começava um tratamento, ou estava fora do grupo. Entrou para uma clínica de dependentes químicos, que frequentava diariamente (nunca foi interno). Único músico do local, acabou se tornando coordenador.


“Queria passar a informação do que acontece com uma pessoa quando ela entra numa rotina de álcool e drogas. É muito fácil entrar, e difícil sair. Isto quando a pessoa não morre antes. A verdade é que você também fica viciado na rotina de festas, que pode ser tanto na casa dos outros quanto dentro de sua cabeça”, comentou ele ao Estado de Minas.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA