Kesha perde a primeira batalha judicial e não consegue se devincular de produtor

Cantora afirma que foi abusada sexualmente por Dr. Luke e busca anular os laços contratuais entre os dois

por Correio Braziliense 19/02/2016 16:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
JONATHAN ALCORN
O último álbum de Kesha foi lançado em 2012 (foto: JONATHAN ALCORN)
A cantora Kesha perdeu a primeira batalha judicial contra o produtor Dr. Luke. Ela não conseguiu se desvincular legalmente de Luke e, portanto, não poderá lançar músicas ou álbuns independentes. A validade do contrato entre as partes foi questionado após acusações de Kesha contra o produtor. Segundo a artista, ela foi drogada e estuprada por Dr. Luke há mais de uma década e sofreu abusos constantes durante os anos em que trabalhou para ele. Os advogados de Kesha argumentaram que, enquanto o contrato não for anulado, a carreira da jovem ficará suspensa. O juiz do Supremo Tribunal do estado de Nova York, Mark Geragos não achou os argumentos do time da estrela pop convincentes. "Você está pedindo ao tribunal para dizimar um contrato que foi fortemente negociado e típico para a indústria%u201D, declarou o juiz. A defesa do produtor nega que ele tenha abusado sexualmente de Kesha e que, segundo o produtor, o processo é resultado da frustração da cantora com a estagnação da carreira. Os fãs de Kesha protestaram ao lado de fora do tribunal e nas redes sociais. A cantora ainda pode recorrer a instâncias superiores da corte.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA