Toquinho festeja cinco décadas de carreira com MPB4 e Ivan Lins

Show acontece neste sábado, no Palácio das Artes

por Luiz Fernando Motta 19/02/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Hermes/divulgação
(foto: Marcos Hermes/divulgação)
“Há apenas uma diferença entre aquele jovem que começou se apresentando no antigo Teatro Paramount, em São Paulo, e o Toquinho de hoje: a experiência dos 50 anos de carreira”, diz o compositor, de 69 anos, que faz show em Belo Horizonte para comemorar meio século de dedicação à MPB. Convidados ilustres subirão ao palco: Ivan Lins e o grupo vocal MPB4.


O público pode se preparar para ouvir só sucessos: Aquarela e Tarde em Itapuã, parcerias de Toquinho com Vinicius de Moraes (1913-1980); Aos nossos filhos e Bandeira do Divino, de Ivan Lins; e clássicos do repertório do MPB4, como Roda viva, de Chico Buarque.

Para o anfitrião da noite, a amizade – e a consequente sintonia artística – é o principal fundamento das parcerias. “Há de haver um casamento, como dizia Vinicius. Uma divisão das tarefas e dos talentos. Sou privilegiado em ter encontrado parceiros tão amigos quanto talentosos”, afirma Toquinho, explicando que esse apoio foi fundamental para sua carreira.

“Tanto aqueles que dividiram a criação das canções quanto intérpretes e amigos que dividem comigo os espetáculos de palco contribuíram decisivamente para meu crescimento artístico e pessoal”, comenta.

Com o MPB4, Toquinho gravou CD e DVD em 2008. Ivan Lins foi um dos convidados do primeiro DVD dele, lançado em 2001, mas a frequência das parcerias da dupla cresceu há dois anos. “O entrosamento é perfeito. A gente se conhece há quase 50 anos”, diz Toquinho.

O show terá solos dos artistas, duetos dos convidados com Toquinho e, ao final, todos se reunirão no palco. Por causa da extensa agenda, eles se encontraram apenas uma vez antes da estreia, em São Paulo, para combinar o repertório. BH assistirá à segunda apresentação. Miltinho, do MPB4, diz que a falta de ensaios é compensada pelo entrosamento. “Há uma ligação entre a gente. Uma coisa de vida, como nos tempos em que nos juntávamos para jogar bola e tomar cerveja”, conta.

DEDICAÇÃO Toquinho diz que continua se dedicando diariamente ao violão, à procura de novos acordes e harmonias. “O tempo não apaga o que nos arde na alma. A música será sempre uma chama a aquecer minha dedicação ao violão”, diz.

O cantor, compositor e violonista recorda suas passagens por Belo Horizonte, ainda nos tempos do dueto com o Poetinha. “Minas faz parte de minha vida desde a parceria com Vinicius, quando percorríamos o interior nos circuitos universitários, diante de estudantes ávidos pela música brasileira”, lembra.

Para Toquinho, o palco é a extensão de sua casa. “Amo fazer o que faço. É o que conspira para viver ainda o destemor de muitas vezes repetir os caprichos e a obstinação da juventude”, conclui.

 

50 ANOS DE MÚSICA
Com Toquinho, Ivan Lins e MPB4. Amanhã, às 21h. Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro, (31) 3236-7400. Plateia 1: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia). Plateia 2: R$ 180 (inteira) e R$ 90 (meia). Plateia superior: R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA