Cantor Bell Marques troca letra de música após polêmica sobre racismo

Ele também se comprometeu a realizar e a financiar uma campanha publicitária de combate ao machismo e ao racismo em 2016.

15/12/2015 11:24

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Facebook/Reprodução
%u201CPrecisamos nos unir para acabar definitivamente com o preconceito%u201D, escreveu Bell Marques em sua conta do Facebook (foto: Facebook/Reprodução)
Após ser criticado nas redes sociais sob a acusação de racismo, o cantor Bell Marques assinou, nesta segunda-feira (14/12), um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público da Bahia e trocou a letra da canção Cabelo de chapinha. Ele também se comprometeu a realizar e a financiar uma campanha publicitária de combate ao machismo e ao racismo em 2016.

 

Além de Bell, participaram do acordo os compositores Fagner Ferreira dos Santos, Gileno Batista Gomes e Filipe Costa Silva.

“Precisamos nos unir para acabar definitivamente com o preconceito”, escreveu em sua conta do Facebook, nesta segunda. O músico explica que ele e os colegas não alteraram a letra da canção por imposição, mas por entenderem que dessa maneira estariam "abraçando uma causa muito justa". No post, ele escreve ainda que nunca teve a pretensão de magoar ou ferir os direitos da mulher negra: "Nas minhas músicas e na minha vida, sempre enalteço o valor e as conquistas das mulheres, começando por minha mulher, que é a pessoa que mais amo e admiro".

 

Segundo a promotora de Justiça Márcia Teixeira, coordenadora do Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher (Gedem), foi o próprio cantor que pediu para seu advogado entrar em contato com o MP e saber como poderia desfazer o mal entendido. "O TAC é pautado no compromisso de combate ao racismo e à violência contra a mulher", disse Márcia. A modificação na letra, que ainda será registrada, foi aprovada pelo MP. "Os artistas têm intenção de afastar qualquer dúvida acerca da intenção discriminatória na música", explicou Márcia. "Esta iniciativa mostra que a cultura também está atenta em rever determinados conceitos, com um olhar mais sensível à produção artística e à diversidade." De acordo com os termos do TAC, Bell se comprometeu em financiar uma campanha publicitária de combate ao machismo e ao racismo, produzindo e distribuindo 50 mil folders no carnaval bem como 10 mil cartilhas com conteúdo a ser analisado e aprovado pela Justiça. Também divulgará a campanha nos meios de comunicação, especialmente nas redes sociais, durante o mês de fevereiro de 2016 e providenciará a plotagem da campanha nos trios elétricos dos blocos carnavalescos geridos por ele no circuito do carnaval de Salvador de 2016.

 

Compare a letra antiga e a nova da canção Cabelo de chapinha:

 

Nova versão:

"Com esse amor ninguém pode

Só água na cabeça pra apagar o fogo

Cabelo crespo, cabelo liso, cabelo black, cabelo loiro

Minha Deusa, dia de salão

Lindo é seu jeito, todo mundo gosta de te ver

Me traz seu coração

Que esta noite só vai dar eu e você

Com esse amor ninguém pode

Só água na cabeça Pra apagar o fogo

Ô, mainha,

Eu também gosto do cabelo de chapinha, mainha

Tá lindo, tá lindinho, tá lindo, tá lindinho"

 

Versão antiga:

"Minha nega, vai lá no salão faz aquele corte que seu nego gosta de te ver

Me trás seu coração, porque essa noite só vai dar eu e você

Com esse amor ninguém pode

Só água na cabeça

Pra apagar o fogo

Ô mainha, mas eu só gosto do cabelo de chapinha, mainha

Ô tá liso, tá lisinho

Tá liso, tá lisinho

Tá liso, tá lisinho

Tá liso, tá lisinho

Ô mainha, mas eu só gosto do cabelo de chapinha, mainha

Ô tá liso, tá lisinho

Tá liso, tá lisinho

Tá liso, tá lisinho

Tá liso, tá lisinho"



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA