Sem censura: Peaches faz ode à vulva com o clipe explícito de 'Rub'

Canadense quer cantar -- e exibir -- o prazer feminino sem pudores, em vídeo proibido para menores de 18 anos

02/12/2015 16:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Vimeo/Reprodução
Peaches não se prende a sutilezas ao celebrar empoderamento que vem do prazer sexual feminino (foto: Vimeo/Reprodução)
Peaches nunca foi sutil. Conhecida por hits do meio alternativo como Talk to me (2009), Fuck the pain away (2000) e Shake yer dix (2003), a canadense costuma ser direta e explícita em suas letras, que geralmente versam sobre questionamento ao gênero, feminismo e liberação sexual. Mas para Rub, ela quis ir além: o clipe da canção é uma ode ao órgão sexual feminino e não hesita em retratá-lo, nos seus mais diversos ângulos.

 

Clique para conferir a versão sem censura do clipe (somente para maiores de 18 anos)


A composição emite palavras de ordem sobre o prazer e brinca de inverter papéis — um gesto político da cantora, que escolhe maneiras descontraídas para abordar assuntos tão sérios quanto a repressão sexual das mulheres. Assim, Peaches comanda uma masturbação coletiva feminina, com um homem ajoelhado ao centro, que será alvo de um "bukkake".

 


A apropriação do termo, conhecido mundialmente por uma modalidade de pornografia vinda do Japão, mostra que interessa à canadense investigar o controle masculino sobre a sexualidade das mulheres, questionando o conceito de submissão e a própria necessidade do falo.

 

Peaches ainda acena para o setor mais excluído da comunidade LGBT, ao incluir uma mulher transexual — e sua nudez explícita — entre as musas inspiradores que estrelam o vídeo.

 

Quarto single do álbum de mesmo nome, lançado em setembro, Rub foi publicado com uma versão explícita, sem cortes, e outra mais leve, que ilustra este texto. Acima encontra-se o link para conhecer a versão do vídeo restrita a maiores de 18 anos.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA