Escola de samba, bar e songbook homenageiam o Clube da Esquina

Semana cultural, que começa nesta segunda, programou vários shows e bate-papo com integrantes do movimento musical

por Ana Clara Brant 30/11/2015 08:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Arte EM
(foto: Arte EM)
É com uma frase do amigo Wagner Tiso que o compositor Márcio Borges resume a trajetória do Clube da Esquina. “O Wagner se refere ao clube como ‘aquilo deu nisso’”, brinca. Realmente, o movimento mineiro que ganhou o mundo deu “naquilo” – e muito mais. Continua rendendo histórias, amigos e admiradores. Agora, vai virar enredo de escola de samba, inspira a semana musical que começa hoje em BH e será tema de espaço gastronômico no Bairro Santa Tereza.

Não há efeméride a celebrar. Como o produtor e músico Barral Lima já havia concluído o songbook de Milton Nascimento e encontrou uma data para lançá-lo, ele e os colegas Anderson Fonseca e Rodrigo Brasil decidiram reunir os “clubistas” em um evento de quatro dias. “A programação será intensa, com bate-papo, shows do Bituca, Lô Borges e de Toninho Horta. O songbook do Milton é inédito, trabalhamos um bom tempo nele”, conta Barral.

Lô Borges, Beto Guedes e Flávio Venturini já ganharam os respectivos livros de partituras. Mas faltava Milton, com seus 50 anos de carreira. “Depois que finalizei o projeto, entendi o porquê dessa lacuna. É muito trabalhoso, muita burocracia. Tudo o que envolve Bituca é grandioso. Você não imagina o que passei, mas valeu a pena”, diz Barral. Não foi fácil selecionar as 53 canções reunidas no volume, o maior dos songbooks produzidos por ele.

“O tamanho é o dobro dos demais, pois Bituca tem uma história longa e mundial. Muita música ficou de fora, claro. Quem sabe não fazemos o segundo e o terceiro volumes?”, planeja. Algumas das canções selecionadas vão compor o repertório de Milton no show de quinta-feira, no Cine Theatro Brasil Vallourec, com ingressos esgotados.

O songbook Milton Nascimento – Tarde foi concebido a partir do violão sete cordas do duo formado pelos irmãos Wilson e Beto Lopes e pelo contrabaixo de Alexandre Ito.

BAR Nesta terça-feira à noite, será aberto oficialmente o Bar do Museu Clube da Esquina. Ele fica onde funcionava o Godofredo Bar, em Santa Tereza. Decoração, cardápio e programação foram reformulados e a casa passou a contar com a consultoria do compositor Márcio Borges e de sua mulher, Cláudia Brandão, além de integrantes da família Borges.

“O espírito do Clube permanece, mas de maneira renovada. Além de ser um local para as pessoas se confraternizarem, com boa bebida e comida, não deixa de ser um ponto turístico”, destaca Márcio, que comanda o Museu Clube da Esquina.

O cardápio traz pratos, tira-gostos e drinques com nomes de canções: a caipivodca se chama Nada será como antes e os pastéis de angu foram batizados de La Bituca, enquanto o risoto Um gosto de sol tem abóbora e carne seca.

Cada dia da semana será dedicado a um gênero musical. A noite de estreia terá show dos violonistas Wilson Lopes e Beto Lopes, com participação de Tavinho Moura e do clã Borges: Márcio, Telo, Rodrigo e Marilton.

Enredo na avenida

Em fevereiro, o Clube da Esquina vai cair na folia. O movimento musical será enredo da Cidade Jardim, uma das escolas de samba mais tradicionais de BH. A sugestão partiu do jornalista Tutty Maravilha, presidente de honra da agremiação.

“A comunidade gostou muito do tema, pois o Clube faz parte da vida da gente. Passei minha juventude embalado pelas canções deles”, diz Alexandre Silva Costa, o Lee, presidente da Cidade Jardim. A escola ainda está desenvolvendo ideias para alegorias, adereços e fantasias, mas já decidiu que o carro alegórico homenageará Manuel, o audaz, canção de Toninho Horta e Fernando Brant inspirada num jipe. Outro vai lembrar O trem azul (Lô Borges e Ronaldo Bastos).

“A gente deve fazer uma ala com girassóis por causa de Um girassol da cor de seu cabelo (Lô Borges e Márcio Borges), que inclusive está no nosso samba-enredo”, diz Alexandre. A escola vai convidar integrantes do Clube da Esquina para desfilar.

“Ficou tão bom que vai ser igual a chicletes”, reagiu Márcio Borges, assim que ouviu o samba-enredo composto por Fabinho do Terreiro, Vander Lee, Gabriel Guedes, Domingos do Cavaco, Jane Medeiros, Kerison Lopes e Pedrão.

“Fui mais um palpiteiro”, conta Vander Lee, integrante da ala de compositores da Cidade Jardim há três anos. “É um prazer enorme fazer parte disso, um aprendizado. Essa homenagem ajuda a reverenciar a nossa cultura. O Brasil é samba e o Clube da Esquina pode dar samba. Isso é muito legal”, salienta. O lançamento oficial está marcado para 13 de dezembro, na quadra da escola, no Conjunto Santa Maria.

Ouça o samba enredo:




• PROGRAMAÇÃO

• SEGUNDA-FEIRA
10h – Bate-papo com Márcio Borges. CCBB (Praça da Liberdade, 450, Funcionários). Entrada franca.
20h – Show com Trio’ Clock (instrumental). Cláudio Venturini e Telo Borges convidam Flávio Venturini. CCBB. Entrada franca.

• TERÇA-FEIRA
21h – Show de Wilson e Beto Lopes no Bar do Museu Clube da Esquina. Com Márcio Borges, Rodrigo Borges e Tavinho Moura. Rua Paraisópolis, 738, Santa Tereza, (31) 2512-5050.

• QUARTA-FEIRA
21h – Show de Lô Borges, Toninho Horta e Orquestra Fantasma. Teatro Francisco Nunes (Parque Municipal, Av. Afonso Pena, s/nº Centro). R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Ingressos à venda no Cine Theatro Brasil Vallourec (Av. Amazonas, 315, Centro) e www.compreingressos.com
22h – Show com Márcio Borges, Murilo Antunes e convidados. Bar do Museu Clube da Esquina. R$ 30. Desconto de R$ 10 para quem apresentar ingresso do show de Lô Borges e Toninho Horta.

• QUINTA-FEIRA
21h – Lançamento de songbook e show de Milton Nascimento. Cine Theatro Brasil Vallourec. Ingressos esgotados.
22h – Apresentação de Pablo Castro. Bar do Museu Clube da Esquina. R$ 30. Desconto de R$ 10 para quem apresentar o ingresso do show de Milton Nascimento no Cine Theatro Brasil.

Informações: www.semanaclubedaesquina.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA