Maria Bethânia mostrou a potência de sua voz em show em Belo Horizonte

Cantora ganhou homenagem de renomados nomes da MPB, como Zélia Duncan, Arlindo Cruz, Lenine, João Bosco, e da atriz Camila Pitanga

por Ana Clara Brant 16/11/2015 11:36

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 Edy Fernandes/Divulgação
Show em homenagem a Maria Bethânia, no Chevrolet Hall, nesse domingo (foto: Edy Fernandes/Divulgação)
A voz é tão potente e grandiosa que preencheu o Chevrolet Hall na noite de domingo. Com um vestido dourado cheio de brilhos, Maria Bethânia mostrou mais uma vez por que é considerada a maior cantora viva do país. No show, que celebra seus 50 anos de carreira e que faz parte da turnê do 26º Prêmio da Música Brasileira, que tem patrocínio do Banco do Brasil, a intérprete baiana ganhou homenagem de renomados nomes da MPB, como Zélia Duncan, Arlindo Cruz, Lenine, João Bosco, e da atriz Camila Pitanga, que estreou como cantora para o grande público.

O cenário de Gringo Cardia, que intercalava fotos da vida e da trajetória artística da filha de dona Canô com projeções, foi um capítulo à parte, enquanto os artistas interpretavam canções eternizadas na voz da baiana, como Rosa dos ventos (Chico Buarque), Reconvexo (Caetano Veloso), Negue (Adelino Moreira e Enzo de Almeida Passos) e Explode coração (Gonzaguinha). Mas a cereja do bolo ficou para o final, quando a diva surgiu soltando a voz em Carcará (João do Vale), Fera ferida (Roberto Carlos e Erasmo Carlos), O quereres (Caetano Veloso), Explode coração (Gonzaguinha) e Vento de lá/Imbelezô (Roque Ferreira).

Durante a apresentação, Arlindo Cruz lembrou as tragédias em Mariana e na França e cantou Sonho meu, de dona Ivone Lara. Já Camila, visivelmente emocionada, não se continha em estar participando da homenagem. “É uma grande bênção o que estou vivendo. Nossa, nunca vou me esquecer de ganhar um abraço do João Bosco aqui nesse palco”, festejou a atriz, que contou com a presença da filha, Antonia, e do namorado, o ator Igor Angelkorte, que conheceu nos bastidores de sua última novela, Babilônia, na plateia.

Ao fim, todos se juntaram e cantaram O que é o que?, de Gonzaguinha. O bis ficou por conta de Sonho meu, mas o público, sem dúvida, ficou com gostinho de quero mais.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA