"A música é o tratamento", diz Naná Vasconcelos na volta aos palcos, no Fito

Percussionista se apresentou na abertura do Festival de Teatro de Objetos, em Maceió, após tratamento contra câncer de pulmão

por Diário de Pernambuco 28/09/2015 10:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Beto Figueiroa/Divulgação
Naná comandou ciranda durante abertura do Fito (foto: Beto Figueiroa/Divulgação)
Após o tratamento contra câncer de pulmão, diagnosticado em agosto deste ano, o percussionista Naná Vasconcelos retomou agenda de shows na noite da última sexta, durante a abertura do Festival de Teatro de Objetos, em Maceió. "Se deixarem, eu toco a noite toda!", disse o artista, que emocionou o público com a gargalhada de quem voltava para casa - os palcos.

Panelas, baldes, penicos e chuveiros serviram de instrumentos para o músico, que participa do Fito pela terceira vez, cumprindo a meta de dar vida - e som - aos objetos. As Fadas Magrinhas e a cantora paulista Rhaissa Bittar entraram em cena como convidadas especiais, além de bailarinos do grupo de teatro paulista XPTO, enquanto Naná transformava o estacionamento do Jaraguá, cenário do festival, em roda de ciranda. "A música é o tratamento. É o que eu sei fazer", declarou o percussionista.

Ao todo, Naná Vasconcelos fez cinco apresentações durante os três dias do evento, com público total estimado em 20 mil pessoas. Após o Fito, dará continuidade às sessões de radio e quimioterapia, no Recife - ocasiões em que, segundo ele, aproveita para compor. "Depois, vou me integrar à turnê do disco", antecipou, se referindo ao álbum 'Tem café no bule', gravado com Zeca Baleiro.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA