Encerramento do 3º Festival Internacional da Sanfona contou com a presença de Elba Ramalho

Programação reuniu uma série de atividades como oficinas, workshops e concursos

por Ana Clara Brant 19/07/2015 12:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Ana Clara Brant/EM/D.A Press
(foto: Ana Clara Brant/EM/D.A Press)
Enviada especial Juazeiro (BA) -  O mais brasileiros dos rios, o São Francisco, serviu de cenário para o grande show de encerramento do III Festival Internacional da Sanfona, que terminou neste sábado (18), em Juazeiro,  no  Norte baiano. Cerca de 40 mil pessoas, segundo os organizadores, assistriam à apresentação no palco montado na orla do Velho Chico que contou com a presença de Elba Ramalho e dos sanfoneiros Targino Gondim (também curador do evento), o português Nathanael Sousa, o ucraniano Alexander Hrustevich, uma das revelações da sanfona no Leste europeu, Oswaldinho do Acordeon, Beto Hortis e Raimundinho do Acordeon. Alexander surpreendeu o público quando abriu seu show com o Hino Nacional Brasileiro. Mas, sem dúvida, a principal atração foi a paraibana Elba Ramalho.Com direito a cláasicos eternizados na sua voz, como Bate coração, De volta pro aconchego e Banho de cheiro, além de Asa branca, de Gonzagão, a cantora levou a plateia ao delirio.
 
Realizado deste terça feira, o festival contou com uma série de atividades não só de shows, mas de oficinas, workshops, concurso de sanfoneiros, palestras e exposição. O interessante é que mesmo grupos e artistas que não estavam na programação oficial se apresentaram pela cidade como sanfoneiros de São Raimundo Nonato, no Piauí, no que vieram para Juazeiro para mostrar o seu trabalho. Os convidados do Festival Internacional mostraram toda a diversidade do instrumento. De Tom Jobim a Pixinguinha; de Villa-Lobos a Piazzola, de Guerra Peixe a Vivaldi, e claro, muito Gonzagão, Dominguinhos e Sivuca, os grandes mestres do gênero. Um dos focos dessa edição foi fazer uma viagem pelo Brasil através da sanfona , contando com representantes de todas as regiões do país. Um dos destaques foi o sanfoneiro do Mato Grosso do Sul, Dino Rocha – aliás, um dos homenageados do Festival junto com o saudoso mestre Camarão, de Pernambuco. O sul-matogrossense apresentou todo o seu talento com muita polca paraguaia e chamamé.

O III Festival Internacional da Sanfona é uma realização da Toca Pra Nós Dois Produções e Eventos Ltda e Conspiradoria Projetos e Produções Ltda, patrocinado pelo BNDES através da Lei Rouanet do Ministério da Cultura e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Juazeiro.
 
 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA