BH recebe apresentação única de espetáculo que encena a vida e homenageia a obra de Raul Seixas

No último domingo, fãs lembraram os 70 anos de nascimento do músico

por Ailton Magioli 01/07/2015 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Anderson Xexa/Divulgação
O cantor e ator Renato Ignácio interpreta Raul Seixas no espetáculo Viva Raul. Sessão em BH será no sábado, no Cine Theatro Brasil (foto: Anderson Xexa/Divulgação)
Por mais espetacular que seja o personagem Raul Seixas (1945-1989), o diretor teatral Carlos Branco Gualberto diz que preferiu mostrá-lo como era no dia a dia, sem efeitos extraordinários, no espetáculo cênico-musical Viva Raul, que terá apresentação única em Belo Horizonte na noite do próximo sábado.


“Além da música de Raul e de passagens de sua vida, usamos textos do próprio artista em projeções e outros elementos lúdicos”, diz Branco, que assina a direção do espetáculo. Raul Seixas, cujo 70º aniversário de nascimento foi comemorado por fãs no domingo passado, é vivido no palco pelo cantor e ator paulista Renato Ignácio, de 40 anos.

Viva Raul traz à cena a trajetória do cantor e compositor baiano, um dos pioneiros do rock tupiniquim, desde sua estreia fonográfica, em 1968, com o álbum Raulzito e Os Panteras, até a morte prematura, aos 44 anos, passando por sucessos como O carimbador maluco, da trilha do programa infantil Plunct, plact, zuuum, da Rede Globo, no qual ele vivia um burocrata.

Sem ignorar a biografia do artista, o espetáculo promove um passeio pela obra de Raul por meio de 23 composições, entre as mais de 400 que ele gravou. Muito embora o espetáculo se dedique exclusivamente às músicas de Raul, Renato Ignácio conta que é inevitável ouvir durante as apresentações o grito de guerra dos fãs vindo da plateia: “Toca Raul!”.

Convivendo com a figura do ídolo desde os 15 anos, quando começou a tocar suas músicas, o ator diz ter evitado o cover em si, aprofundando-se nos detalhes para incorporar gestos, trejeitos e sotaque de Raul. Em cena, segundo diz, está “aquele cara místico, autor de letras maravilhosas, dono de carisma incrível”. Nos quatro vídeos exibidos durante a encenação, estão detalhes da vida do artista que, depois do estudo da filosofia – principalmente a metafísica e a ontologia – chegou a fundar, ao lado do parceiro Paulo Coelho, o que classificou de Sociedade Alternativa.

Os músicos Marcos Correia (baixo), Izac Satim (percussão), Charlô (bateria), Junior Ribeiro e Helinho Duka (guitarras), Paulo Ungaro (teclados) e Fernanda Souza e Letícia Lima (backing vocals) integram a banda que acompanha Renato Ignácio (voz, violão e guitarra) em cena. Durante cerca de duas horas de encenação, o cantor/ator faz quatro trocas de figurinos, com direito às famosas capas pretas usadas por Raul Seixas em seus shows. O grande desafio, segundo o intérprete do músico, foi dar unidade a canções de fases diferentes do artista, mantendo-as fiéis aos arranjos dos álbuns originais, sem ignorar a vitalidade do palco.

Na última quinta, uma comemoração dos 70 anos de nascimento de Raul reuniu em São Paulo os artistas Marcelo Nova, Cachorro Grande e Plebe Rude no show O baú do Raul. Renato Ignácio encerrou a noite  com Sociedade Alternativa. Preocupado com a repercussão de Viva Raul junto à família do ídolo, o cantor e ator diz que a DJ Vivi Seixas, filha de Raul, assistiu e aprovou sua performance.

VIVA RAUL

Cine Theatro Brasil Vallourec, Praça Sete, Centro. Sábado, às 21h. Ingressos promocionais: 1º lote – R$ 55 (Plateia 1) e R$ 50 (Plateia 2); 2º lote – R$ 60 (Plateia 1) e R$ 55 (Plateia 2). No sábado, R$ 75 (Plateia 1) e R$ 50 (Plateia 2). Valores referentes à meia-entrada, sujeitos a alterações, sem prévio aviso. Lotação: 1.000 lugares. Classificação indicativa: 12 anos. Informações: (31) 3201-5211.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA