Roger Waters insiste para Caetano Veloso e Gilberto Gil cancelarem show em Israel

Ex-líder do Pink Floyd e BDS promovem boicote ao país

por Fernanda Machado 10/06/2015 16:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
(foto: Divulgação)
Após divulgar uma primeira carta em 22 de maio, o músico Roger Waters, ex-Pink Floyd, divulgou outro texto em que insiste para que Gilberto Gil e Caetano Veloso cancelem show que farão em Israel, no dia 28 de julho. ''No mês passado eu escrevi para Caetano e Gil e não recebi nenhuma resposta, mas suponho que eles irão cruzar a linha do piquete e tocar em Tel Aviv'', diz um trecho do texto. 

 Na carta, enviada a jornais brasileiros pelo coordenador da BDS ('boicote, desinvestimento e sanções') na América Latina, Waters cita o caso de dois jovens que foram baleados em janeiro por forças israelenses. O músico já pediu a Neil Young, Robbie Williams e Lauryn Hill que desistissem de suas turnês em Israel. Apenas a cantora acatou o pedido em maio. 

A BDS promove a campanha 'Tropicália não combina com apartheid', que pede o cancelamento das apresentações de Caetano e Gil. Um abaixo-assinado organizado pelo grupo no Facebook reunia, até a tarde de terça-feira, 9, 12.432 assinaturas. A meta é 15 mil. 

Leia a carta de Roger Waters na íntegra:
"Ao Editor,
No mês passado eu escrevi para Caetano e Gil e não recebi nenhuma resposta, mas suponho que eles irão cruzar a linha do piquete e tocar em Tel Aviv. Que seja. Eles devem ter razões imperativas que estão guardando para si mesmos. Em minha carta a eles, eu falei sobre futebol, praias, direitos humanos e sonhos. Aqui vai uma história sobre sonhos e futebol.
Jawhar Nasser Jawhar, 19, e Adam Abd al-Raouf Halabiya, 17, dois jovens e promissores jogadores de futebol, sonhavam em um dia jogar profissionalmente, talvez até defendendo a camisa do país deles. Em 31 de janeiro, enquanto eles caminhavam para casa, saindo de uma sessão de treinamento no Estádio de Faisal al-Husseini em al-Ram, no centro da Cisjordânia, forças israelenses abriram fogo contra eles sem aviso.
Jawhar foi atingido sete vezes em seu pé esquerdo e três vezes no direito. Halabiya foi ferido uma vez em seu pé esquerdo e uma no direito. Médicos no hospital governamental de Ramallah dizem que os dois nunca chutarão uma bola de futebol de novo; na verdade, serão necessários seis meses de tratamento antes que os médicos possam avaliar se eles poderão andar novamente.
Estes dois jovens não foram acusados de nenhum delito, e nenhum inquérito foi aberto sobre as ações dos soldados responsáveis por suas lesões incapacitantes.
Assim, Caetano e Gil, Jawhar e Halabiya não estarão presentes no show de vocês em Tel Aviv. No entanto, os homens que os balearam estão livres para comparecer, se desejarem.
Roger Waters
7 de junho de 2015, Nova York"


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA