Backstreet Boys levam fãs de volta ao passado com show repleto de hits e coreografias

Com a arena lotada, a boy band levou o público ao delírio em apresentação, nessa terça-feira, na capital mineira

por Fernanda Machado 10/06/2015 08:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Fernanda Machado / EM/ D.A Press
(foto: Fernanda Machado / EM/ D.A Press)
Histeria. Essa é a palavra que pode definir a noite dessa terça-feira, 9, no show dos Backstreet Boys no Chevrolet Hall. Entre gritinhos, coro para os grandes hits e celulares apontados para o palco, o quinteto fez seu terceiro show da turnê brasileira de 'In a world like this', quatro anos após a primeira vinda a Belo Horizonte. Depois de passarem por Recife e Rio de Janeiro, da capital mineira os BSB seguem para São Paulo, retornam ao Rio e vão para Porto Alegre.

 

Veja mais fotos do show do Backstreet Boys em BH

 

Iniciado às 21h40, as três primeiras canções, 'The Call', 'Don't want you back' e 'Incomplete, deu uma palinha da máquina do tempo que o público, em sua maioria mulheres entre 20 e 30 anos, entraria. "Belo Horizonte vocês são a plateia mais animada que já vimos", disse Nick Carter, que na maior parte do show fez as vezes de anfitrião.

AJ, Brian, Howie D, Kevin e Nick mostraram que apesar dos quase 40 anos, ainda estão em forma. Durante duas horas dançaram e cantaram como se ainda fossem os garotos que dominaram os anos 90.  'All I have to give', 'Show me the meaning of being lonely', 'I want it that way' e 'Everybody (Backstreet's back)', além das mais recentes 'Permanent stain' e 'Show 'em what you're made of', puxou o coro da plateia.

Houve troca de roupa (três, e a última com direito a AJ vestido com a camisa da seleção brasileira de basquete), coreografias (inclusive a dos chapéus, em 'All i have to give' e 'As long as you love me'), dancinhas com microfones nos pedestais e performances sensuais. Ponto alto do show, também foi o painel de LED que exibia os cenários do clipes das músicas, que ficaram claros em 'As long as you love me' e 'Shape of my heart'.

Em clima de descontração, os Backstreet Boys arriscaram palavras em português e até danças brasileiras. Howie D soltou o rebolado. Kevin, um pouco mais tímido, dançou 'Get lucky' do Daft Punk, e tentou, junto de AJ, passos de capoeira.

O repertório seguiu como o planejado, com uma inserção do início de 'I want i that way' no trecho 'a capela'. O momento acústico, no qual assumiram os instrumentos, foi acompanhado de perto por 20 pessoas que desembolsaram quase R$ 3 mil para subir ao palco durante as quatro músicas. 'Drowning', '10,000 promises', 'Madeleine' e 'Quit playing games (With my heart)'.

Desafiando jovens vozes e a concorrência com outras boy bands mais jovens, como One Direction, os Backstreet Boys mostraram que ainda têm pique e seguem firmes, arrancando suspiros e gritos das fãs.

Assista à performance de 'Everybody (Backstreet's back)' em BH:



Confira o repertório da turnê 'In a world like this':


The call
Don't want you back
Incomplete
Permanent stain
All I have to give
As long as you love me
Show 'em (What you're made of)
Show me the meaning of being lonely
Breathe
I'll never break your heart
We've got it goin' on
Drowning
10,000 promises
Madeleine
Quit playing games (With my heart)
The one
Love somebody
Shape of my heart
In a world like this
I want it that way
Bis:
Everybody (Backstreet's back)
Bis 2:
Larger than life
  

*Por Julia Boynard

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA