M.I.A. diz que teve clipe proibido por apropriação cultural; entenda

Londrina de origem cingalesa recebeu apoio de Azealia Banks após anunciar impedimento

por Fernanda Machado 20/05/2015 18:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
World Town Records/Reprodução
Pelo Twitter, M.I.A. disse que demorou dois anos para encontrar dançarino africano que estrela clipe (foto: World Town Records/Reprodução)
A cantora britânica M.I.A. foi impedida de lançar seu novo clipe. Segundo a artista, que foi ao Twitter reclamar da situação, o vídeo gravado na África poderia enfrentar problemas relacionados a apropriação cultural.
 
Confira 'Double bubble trouble', o clipe mais recente de M.I.A:
 
 
Sem explicar mais motivos da proibição e nem mencionar de onde veio a ordem parar barrar o lançamento, M.I.A. deu detalhes sobre o vídeo. Segundo a artista, as gravações aconteceram na Costa do Marfim, com um bailarino local, filmado em uma única tomada. "O melhor do mundo que nunca teria espaço em shows de talentos", afirmou M.I.A. sobre o colaborado, via Twitter.

"Se a indústria musical permitir que um artista africano se torne uma estrela global ainda nesse ano, eu ficarei feliz de ceder a ele meu vídeo, de graça", completou. M.I.A. é de origem Tamil, povo do sul da Índia e do Sri Lanka, país de ascendência da cantora, nascida em Londres.
 
Quem também entrou na briga foi Azealia Banks. A rapper já tem histórico de atuação contra a apropriação cultural. O episódio mais marcante foi o embate entre Azealia e Iggy Azalea. Também no Twitter, Azealia declarou apoio diretamente a M.I.A. "Você sabe quantas garotas na África estão andando por aí com o cabelo indiano/cingalês? Por favor. Você pode fazer o que quiser. Todos os povos morenos e negros compartilham da mesma condiçao global".

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA