Nação Zumbi sobe ao palco da Serraria Souza Pinto ao lado de bandas mineiras

Além dos pernambucanos, ainda se apresentam as bandas A Fase Rosa, Pequena Morte, Zimun e Zevinipim. O festival começa às 16h deste sábado

15/05/2015 11:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Nação Zumbi se apresenta neste sábado na Serraria Souza Pinto (foto: Divulgação)
"Nosso principal mote é não se repetir". É com esse frescor revelado pelo vocalista Jorge Du Peixe, somado à tradição de 20 anos de banda, que a Nação Zumbi chega a Belo Horizonte com a turnê de seu mais recente disco, lançado em 2014. Os pernambucanos são a principal atração do Música 360º Festival, que rola neste sábado, a partir das 16h, na Serraria Souza Pinto.

Du Peixe fala em se reinventar em resposta a uma teórica resistência enfrentada com os fãs após o lançamento do disco 'Nação Zumbi', no ano passado. Ao passear por novas experiências sonoras, o grupo assustou um pouco os seguidores mais ortodoxos. Aos risos, o cantor desconversa. "Essa reação é normal. O disco mostra nossa evolução musical, uma maturidade da banda. Por mais que a gente tentasse fazer algo parecido com os outros trabalhos, não conseguiríamos", explica. Mas ao que tudo indica, o susto da primeira audição já abandonou os mais resistente. "A recepção nos shows está sendo muito boa. Superou nossas expectativas".

O álbum, que traz canções mais melódicas como 'Cicatriz', 'Um sonho' e 'Defeito perfeito', demorou cerca de dois anos para ser finalizado. É que no meio da produção, liderada pelo badalado Kassim, os integrantes Dengue, Pupillo e Lúcio Maia foram convidados para formar a banda de Marisa Monte na turnê 'Verdade, uma Ilusão'. Para Jorge Du Peixe, a pausa foi proveitosa. "Foi um momento legal, importante para dar vazão a projetos paralelos. Os gringos, por exemplo, costumam demorar cerca de oito meses para finalizar um disco, e o resultado geralmente é mais lapidado. A pausa foi ótima porque, durante a turnê deles, eu pude mexer mais nas letras", contou.

E os trabalhos paralelos, além de arejarem a produção da Nação Zumbi, ainda acabam influenciando positivamente o som da banda. "Temos uma sintonia muito grande quando nos juntamos para compor. Não tem receita, a coisa vai fluindo. Às vezes começamos com uma linha de baixo, ou um refrão...E esses projetos paralelos acabam ajudando nisso. Te levam para outros lugares, trazem novas ideias. Você pensa que tem o controle, mas no fim a música que nos controla", brincou.

O SHOW A turnê do disco 'Nação Zumbi' já passou por Belo Horizonte no ano passado, mas Jorge Du Peixe garante que o show não será o mesmo. "Viemos alterando o repertório, sentindo o que funcionava melhor, além de ouvir os pedidos do público. Nosso repertório é imenso, então temos que ir relembrando algumas músicas que não tocamos há muito tempo. Voltamos com 'Risoflora' e 'Maracatu Atômico', por exemplo", revelou.

Sobre se apresentar em um festival com bandas revelação do cenário mineiro, Du Peixe se diz animado. "Festival tem esse papel, não só de trazer a diversidade de movimentos, mas também de funcionar como vitrine. Para nós é difícil ter um contato constante com essas novas bandas, por conta da vida na estrada. Mas é até uma oportunidade legal para chegarmos mais cedo e conferir o som. Bom saber que tem gente colocando a mão na massa".

Leveza/Reproducao
Capa do disco 'Leveza', da banda mineira A Fase Rosa (foto: Leveza/Reproducao )
Festival traz revelações mineiras


Além do combo pernambucano, o Música 360º Festival vai contar ainda com shows de quatro bandas de BH: A Fase Rosa, Pequena Morte, Zimun e Zevinipim. Fora a localização geográfica, os grupos ainda dividem a coincidência de ter trabalhos recém-lançados, ou próximos de sair do forno. Zimun, lançou 'Pra Frente', e A Fase Rosa, 'Leveza', ambos de 2014. Pequena Morte prepara disco novo para este ano e o Zevinipim vai lançar, dentro do festival, seu primeiro EP, com seis faixas. Entre os shows ainda vai haver discotecagem dos DJs do Roodboss Soundsystem.

Música 360° Festival
Shows como Nação Zumbi, Zimun, A Fase Rosa, Pequena Morte, Zevinipim e Roodboos Soundsystem
Quando: neste sábado, a partir das 16h
Onde: Serraria Souza Pinto (Avenida Assis Chateaubriand, 809, centro)
Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). Ingressos à venda no Sympla.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA