Chico Moura lança disco 'Seven' em show no Teatro Alterosa

Músico faz apresentação única nesta sexta

por Ailton Magioli 15/05/2015 09:38

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Euler Junior/EM/D.A Press
(foto: Euler Junior/EM/D.A Press)
Responsável pelo único festival de MPB realizado em praça pública na capital mineira, o cantor, compositor e tecladista Chico Moura volta ao disco depois da estreia com 'Estelar', nos anos 1980.

Em apresentação única nesta sexta, no Teatro Alterosa, ele lança 'Seven', no qual exercita, via canções e faixas instrumentais, a influência assumida do Clube da Esquina no culto a melodias e harmonias intrincadas, além de revisitar o rock progressivo, que por aqui encontra ecos desde as décadas de 1970 (O Terço) e 1980 (Marco Antônio Araújo, Sagrado Coração da Terra e Marcus Viana).

Verdade que, entre os três estilos, Chico Moura se sobressai no instrumental, como mostra já na faixa de abertura ('Anjos'). Com o auxílio dos violões de Beto Lopes, ele resgata, ao piano e em vocalises, a veia melódica do mestre Toninho Horta.

Instrumentistas de renome não faltam em 'Seven', como Paulinho Carvalho (contrabaixo), Esdra “Neném” Ferreira (bateria) e Claudio Venturini (guitarra). Chico reforça sua veia roqueira, lembrando que o Clube da Esquina “tem um pé no progressivo”, via O Terço, além de deixar marcas em 'A página do relâmpago elétrico', de Beto Guedes, e no teclado de Flávio Venturini.

“Como autor, sou mais puxado para o rock. Gosto de guitarras barulhentas com distorções”, diz ele, revelando que compõe tudo no teclado para depois introduzir os instrumentos.

No novo disco, Chico Moura estreia parcerias com Lô Borges ('Balada & Roll') e Claudio Venturini ('Sem palavras'), além de se exercitar solitariamente nas faixas 'Quando você chegar', 'O melhor pra nós dois', 'Te encontro no cais', 'Sonho', 'Anjos', 'Seven', 'Vale das Borboletas' e 'Serenidade'.

Além de uma “canção bem mineira” ('Quando você chegar'), ele apresenta 'O melhor para nós dois' no mesmo formato. O rock progressivo é representado pela faixa-título, além de 'Sem palavras'. Faixas instrumentais completam o repertório.

Acompanhado de Augusto Rennó (guitarra), Gerdson Mourão (contrabaixo), Nathan Rodrigues (bateria) e Felipe Castagna (vocais), Chico (teclados e violão) promete apresentar a íntegra do repertório do novo CD. O disco foi gravado no estúdio que o artista montou na própria casa, em Santa Tereza.

NOVOS TALENTOS

Idealizador e produtor do Festival de Música de Belo Horizonte, realizado desde 2006 na Praça Duque de Caxias, em Santa Tereza, Chico Moura espera retomar o evento este ano, depois de interrompê-lo por falta de patrocinadores. O projeto foi aprovado nas leis federal e estadual de incentivo à cultura. A proposta é trazer à cena novos talentos da MPB.

'SEVEN'
Com Chico Moura e banda. Lançamento de disco. Sexta, às 21h. Teatro Alterosa, Avenida Assis Chateaubriand, 499, Floresta, (31) 3237-6611. Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). CDs serão vendidos no local a R$ 20 (Seven) e R$ 30 (Seven e Estelar).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA