Acidente que matou os Mamonas Assassinas completa 19 anos

Irmã de tecladista afirma que os meninos de Guarulhos deixaram letras inacabadas

por Fernanda Machado 02/03/2015 20:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Europa Filmes/Divulgação
A banda foi formada em 1990, inicialmente sob o nome Utopia (foto: Europa Filmes/Divulgação)
Há 19 anos, um dos maiores ícones musicais nos anos 1990 teve a carreira interrompida de maneira drástica. A banda Mamonas Assassinas encontrou o trágico fim após a queda da aeronave Learjet, na Serra da Cantareira, em São Paulo. Toda a tripulação e passageiros morreram no impacto.

Durante uma entrevista ao 'Domingo espetacular' do último domingo, 1º, Ana Paula, a irmã do tecladista Júlio Rasec, revelou que tem anotações do músico que indicavam a letra de uma canção inédita inspirada no ex-lutador Maguila. Ela disse também que há outras letras inacabadas da turma.

O grupo alcançou sucesso nacional com canções cômicas e extrovertidas (como 'Pelados em Santos' e 'Sabão cra-crá'), arrastando multidões de todas as idades e batendo recordes de venda. Com agenda lotada entre participações em programas de televisão, rádio e shows, logo o fenômeno chamou a atenção de fãs, muitos dos quais ainda hoje revivem os sucessos dos meninos de Guarulhos.

Em 1996, o grupo alcançou o estrelado e garantiu o certificado de disco de diamante, por mais de 3 milhões de cópias vendidas com o álbum Mamonas assassinas, lançado um ano antes.

 

Relembre o sucesso 'Pelados em Santos':

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA