Jornalista que participou do lançamento da carreira de Seu Jorge assina livro com a história do artista

Publicação conta a história do músico que já foi morador de rua e alcançou sucesso internacional

por Ana Clara Brant 21/02/2015 07:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Raquel Jorge/Divulgação
Seu Jorge, que começou a carreira na banda Farofa Carioca e hoje tem trajetória solo como cantor e ator (foto: Raquel Jorge/Divulgação)
No fim dos anos 1990, o jornalista carioca Leonardo Rivera era caça-talentos da Polygram e foi um dos primeiros a ouvir a fita demo da banda Farofa Carioca. De cara, ele se surpreendeu com o som daquele grupo que tinha de tudo um pouco: jongo, rap, MPB. “Era como se eles fossem os novos baianos da década de 1990. Era tudo junto e misturado, melhorado, ousado, bem criativo, com novos enfoques”, recorda.

Rivera não pensou duas vezes. Mostrou a fita para os executivos da gravadora, que gostaram do que ouviram e contrataram o Farofa. “Não existe alguém que lançou o Seu Jorge. Ele batalhou por si próprio, mas acho que precisava que a banda tivesse um contrato, um empurrãozinho e eu me sinto um pouco responsável por isso, sim”, afirma.

E foi por ter sua história entremeada com a do artista nascido no Gogó da Ema, em Belford Roxo, no Rio de Janeiro, que o jornalista e produtor decidiu escrever um livro-tributo, 'Seu Jorge - A inteligência é fundamental' (MPMNeto Editora). No volume sobre o cantor, compositor e ator, relata sua trajetória baseada em depoimentos que ele concedeu não só a Rivera, mas também a outros jornalistas, publicados em seus respectivos títulos da imprensa.

“Desde quando o conheci, vi uma estrela nele e achava que era uma história que merecia ser contada, de alguém que é relevante para a MPB. E como a minha história é costurada com a dele, em alguns momentos, ainda mais no começo, achei que era um bom livro de estreia”, diz o autor.

O jornalista faz questão de frisar que sua obra não é uma biografia. Por isso, nem é autorizada, nem proibida. Ele acrescenta que Seu Jorge não esteve diretamente envolvido com o trabalho, mas sabia que Rivera estava realizando essa pesquisa. “Ele não atrapalhou e deixou rolar. Não colhi depoimentos dele específicos para o livro. Mas, esporadicamente, a gente se encontrava. Fiz uma entrevista grande em vídeo com o Jorge há alguns anos, da qual acabei utilizando muita coisa. Minha ideia é que, a partir dessa publicação, outras sobre ele surjam também.”

JORGE MARIO X SEU JORGE Realmente, a trajetória de Jorge Mário da Silva é admirável. De origem pobre, ele teve um irmão assassinado e a casa invadida, chegou a morar na rua durante muito tempo, aprendeu a falar quatro línguas, mesmo só tendo estudado até a 7ª série do ensino fundamental e hoje é um artista admirado não só no Brasil, mas também no exterior. “A vida e a carreira são muito surpreendentes. E o livro é a minha ótica, é a forma como eu o vejo. Eu queria aproximar o Seu Jorge, o personagem, do Jorge Mário, que é o homem, a pessoa. E tive o cuidado de coletar informações relevantes para que isso acontecesse”, revela.

O nome do livro, 'A inteligência é fundamental', foi tirado da letra 'Moro no Brasil', de Seu Jorge. Aliás, a publicação traz a discografia, a filmografia, premiações e depoimentos de amigos e fãs famosos. “Não escrevi para ser um best-seller. No geral, está tendo uma boa repercussão.  Mas quero que o maior número de pessoas leia, por isso o livro está disponível na plataforma digital também”, ressalta.


Seu Jorge – A inteligência é fundamental
MPMNeto Editora
Autor: Leonardo Rivera
Preço: R$ 45

Discografia

» 2001 - Samba Esporte Fino
» 2004 - Cru
» 2005 - The Life Aquatic Studio Sessions
» 2007 - América Brasil
» 2009 - América Brasil ao vivo
» 2010 - Perfil
» 2010 - Seu Jorge e Almaz
» 2011 -   Músicas para Churrasco, Vol. 1
» 2014 -  Músicas para Churrasco, Vol. 2


DVD

» 2004 - MTV Apresenta Seu Jorge
» 2005 - Ana & Jorge (com Ana Carolina)
» 2006 - Seu Jorge - Live at Montreux 2005
» 2009 - América Brasil Ao Vivo
» 2012 -  Músicas Para Churrasco Ao Vivo

Filmografia

» 2002 - Cidade de Deus (Mané Galinha)
» 2002 - Moro no Brasil
» 2004 - This Is an Adventure
» 2004 - À la recherche d’Orfeu Negro
» 2004 - A vida aquática de Steve Zissou (Pelé dos Santos)
» 2005 - Casa de Areia (Massu)
» 2006 - Elipsis (Coyote)
» 2006 - Tarantino’s Mind
» 2007 - Sleepwalkers
» 2008 - The Escapist (Viv Batista)
» 2008 - Carmo (Amparo de Jesus)
» 2009 - Beyond Ipanema
» 2010 - Tropa de Elite 2 (Berada)
» 2012 -  E Aí... Comeu? (Garçom)
» 2012 -  Reis e Ratos (Américo  Vilarinho)
» 2012 - Cidade de Deus - 10 Anos Depois

Televisão

» 2002 - Os Normais (Babu)
» 2005 - Mandrake
» 2007 - Brasil Brasil

TRECHO DO LIVRO - Seu Jorge – A inteligência é fundamental

“Tijuca, em Vila Isabel. Mudava de um território para o outro, procurava sempre um espaço vago onde não tinha ninguém. Sempre solitário. Não ficava com os outros moradores de rua. Não podia colocar as minhas ideias para aquela turma porque ia faltar quem entendesse. E depois também tem uma promiscuidade, uma insanidade muito grande ali dentro. Ninguém é de ninguém, ninguém tem passado, ninguém é considerado ninguém.

A gente tem passado, tem presente, possivelmente um futuro. Quem mora na rua não tem nada disso. Tenho amigos que me conheceram quando eu morava na rua. Eles ficam superfelizes quando me encontram. Tem um cara que era segurança de um bar chamado Pátio da Vila, em Vila Isabel. Eu dava canja lá de vez em quando. Mas chegava sempre malvestido, sujo, não tomava banho. O segurança pirava na minha música. Hoje, esse  cara é segurança de um teatro. E agora chego lá como convidado. Quando a gente se encontrou a primeira vez nessa situação o cara quase chorou. Acho que fazer música com dignidade é poder encarar o cara na farmácia, o cara na padaria numa boa.

Outro dia me aconteceu de uma menina estar chorando pra caramba. Eu estava no show do Zeca Pagodinho, a menina estava chorando, show lotado, achei que era alguma coisa que estava acontecendo, que ela estava sendo apertada, que ela perdera a chave... E eu estava de folga, estava de penetra no baile, desci e fui lá falar com a menina, cheguei lá, ela estava chorando por minha causa. Eu falei: “Deixa de ser boba, mulher, desse tamanho!” Ela disse: “Ai, quando eu te vi, eu...” Sabe, eu nunca curti muito essa, porque eu faço o meu contato com as pessoas na rua mesmo, todo dia eu faço as minhas atividades. Eu dou satisfação, eu explico o que está acontecendo. Eu costumo sempre dizer: eu sou trabalhador. A minha profissão é a arte"

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA