Danilo e Alice Caymmi cantam para o patriarca Dorival no CCBB-BH

Show comemora o centenário de nascimento do mestre baiano

por Ailton Magioli 12/12/2014 08:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Lívio Campos/Divulgação - DARYAN DORNELLES/DIVULGAÇÃO
(foto: Lívio Campos/Divulgação - DARYAN DORNELLES/DIVULGAÇÃO)
Casado com a cantora mineira Stella Maris (1922-2008), Dorival Caymmi (1914-2008) fez de Minas Gerais rota familiar obrigatória. No ano do centenário de nascimento do mestre baiano, nada mais natural do que o estado ressaltar sua obra.


Além da capital, onde a neta Alice e o filho Danilo fazem show no fim de semana, a pequena Pequeri, na Zona da Mata, onde nasceu Stella, homenageia o mestre com a oitava edição do Fempeq, festival de música apadrinhado por ele.

Convidados do projeto 'Quando se canta todo mundo bole', no CCBB-BH, Alice e Danilo Caymmi vão interpretar de canções familiares como 'Acalanto', que Dorival fez para embalar o sono da filha Nana, às clássicas 'Acontece que eu sou baiano', 'Saudade de Itapoã' e 'Canoeiro'.

“Trata-se do repertório que Alice domina, embora a gente não faça no estilo dela”, afirma Danilo, referindo-se ao show 'Dorivália', no qual a cantora tropicalizou a obra do avô. O encontro promete uma inédita: 'Don Don', parceria de Dorival com o amigo Assis Chateaubriand (1892-1968), fundador dos Diários Associados. “Talvez a lance como single”, diz Danilo.

Alice conta que, ao cantar com o pai, acaba fazendo do jeito de Danilo. “'Dorivália' é só meu, nesse show me dou o direito de fazer o que quero”, adverte a jovem. Para ela, interpretar Dorival Caymmi é sempre maravilhoso: “Significa saudade, sentir a falta dele”.

'Acalanto' é especial para a neta do mestre. “Essa canção ultrapassa gerações. Ela é muito importante para a família inteira”, conclui Alice. Os Caymmis se apresentarão com a banda formada por Carlos Pontual (violões e direção musical), Davi Mello (violão), Alex Rocha (baixo) e João Bani (percussão).

EM PEQUERI

Zé Beto Corrêa (O outro lado da noite), Tânio Cezar (Vivências), Walter Dias (Manifesto H2O) e Ricardo Ferreira (Definitiva) são os belo-horizontinos classificados no 8º Festival de Música de Pequeri (Fempeq), realizado no recanto mineiro da família Caymmi. Depois de 15 anos de interrupção, o evento volta à agenda para homenagear o padrinho Dorival Caymmi. Apresentações hoje e amanhã, às 20h30, na Praça da Estação, no Centro de Pequeri.  

ACALANTO
Com Alice e Danilo Caymmi. Sábado e domingo, às 19h. Centro Cultural Banco do Brasil, Praça da Liberdade, 450, Funcionários. R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Informações: (31) 3431-9400.  

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA