Fã mineiro foi em 15 dos 20 shows de Paul McCartney no Brasil

Economista de 45 anos viu o ídolo pela primeira vez no Maracanã, em 1990

por Daniel Seabra 26/11/2014 14:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Arquivo Pessoal
Júlio no show de Paul McCartney, no Engenhão, no Rio de Janeiro (foto: Arquivo Pessoal)
Segundo o dicionário, fã é aquela pessoa admiradora de outra pessoa ou de algo. Tudo bem, mesmo você que está lendo esta matéria já pode ter extrapolado um pouco este conceito, ou pelo menos conhece alguém que tenha feito isso. Mas o que dizer de uma pessoa que já assistiu a 15 shows de um mesmo artista internacional? Este é o caso do economista Júlio Ferreira Leite Filho, de 45 anos.

Ele já esteve em quase todos os shows do ex-beatle Paul McCartney em solo brasileiro. “No Brasil, só perdi quatro”, dizia, antes de embarcar para Brasília, onde iria acompanhar mais um espetáculo promovido pelo cantor, no Estádio Mane Garrincha, em Brasília. Depois disso, Paul encerra a turnê em terras tupiniquins tocando duas vezes em São Paulo, terça e quarta-feiras, no Allianz Parque, novo estádio do Palmeiras. Nestes dois ele também não vai. “Agora tenho uma filha e não estou de férias, então é mais complicado”, explica.

Arquivo Pessoal
No Morumbi, para mais um show de Paul McCartney (foto: Arquivo Pessoal)
Mas o economista, filho mais novo de duas irmãs e outro irmão e que também, assim como Paul, é baixista nas horas vagas, sabe bem de onde surgiu sua beatlemania. “Um pouco vem de família. Minha irmã mais velha tinha discos. Meu irmão tocava várias musicas dos Beatles no violão. Apesar de gostarem bem, não são beatlemaniacos. Mas peguei o gosto pelos Beatles e multipliquei por mil. Parece que me identifiquei com as músicas, quanto mais ouvia, mais gostava e mais queria me aprofundar. Depois de conhecer o grupo me interessei pelas carreiras solo também, principalmente a do Paul”, diz.

Quando os Beatles ainda estavam na ativa, era comum se dizer que todos tinham o integrante preferido, como é o caso de Júlio. “O Paul é meu beatle favorito, apesar de gostar de todos, inclusive do Ringo.” E olha que, em matéria de shows, ele é escolado, já tendo assistido a apresentações de Rolling Stones três vezes, mesmo número de vezes que viu Deep Purple e Peter Frampton. “No Bob Dylan fui quatro vezes, duas no Eric Clapton, no Ten Years After e no Chuck Berry, além de já ter visto Jimmy Page e Robert Plant, Creedence, Neil Young, Johnny Winter, Jonh Mayall, Roger Waters, Jehtro Tull, Yes, The Who, em Nova Jersey, e inúmeros outros. Mas nada supera Beatles, sem dúvida nenhuma. Os Beatles são uma banda de rock, mas não só de rock. Por isso influenciaram tanta gente. Não conheço ninguém que tenha influenciado de Djavan e Ozzy Osbourne”, brinca.

Arquivo Pessoal
Show no Mineirao, em Belo Horizonte (foto: Arquivo Pessoal)
“Ver o Paul era um sonho de infância. Fui a alguns shows no embalo, como três dias de Hollywood Rock, mas não no caso do Paul”, revela. A primeira apresentação que Júlio assistiu do ex-beatle foi em 20 de abril de 1990, no Maracanã, no Rio de Janeiro. “Fui no dia seguinte também, no show que entrou para o Guinness Book, como maior público pagante em um show de rock, com 184 mil pessoas. Melhor show é difícil, mas esses dois do Maracanã foram muito marcantes, até para ele (Paul). Mas com certeza o do Mineirão foi inesquecível. Ver ele falar uai teve um sabor especial.”

Sobre o setlist, claro, vários beatlemaníacos têm sua preferência, como o caso do economista. “Cada show tem uma história e um repertório que marcam. Ainda emociono, embora já esteja acostumado. Preferia um setlist diferente. Mas sei que ele não pode deixar de fora músicas como Yesterday, Let it be, Hey jude, Live and let die e outras. Queria mais lado B. Tem várias obras primas lado B mesmo que gostaria de ver ao vivo.”
E engana-se quem pensa que por já ter assistido a 15 dos 20 shows que o ex-beatle fez no Brasil Júlio vai parar por aí. “Uai, vamos ver se ele volta ano que vem”, brincou, deixando claro que, com certeza, estará lá.

Paul no Brasil
Rio de Janeiro Maracanã 20/4/1990 (foi)
Rio de Janeiro Maracanã 21/4/1990 (foi)
São Paulo Pacaembu 3/12/1993 (foi)
Curitiba Pedreira Paulo Leminski 5/12/1993 (não foi)
Porto Alegre Beira Rio 7/11/2010 (foi)
São Paulo Morumbi 21/11/2010 (foi)
São Paulo Morumbi 22/11/2010 (foi)
Rio de Janeiro Engenhão 22/5/2011 (foi)
Rio de Janeiro Engenhão 23/5/2011 (foi)
Recife Arruda 21/4/2012 (foi)
Recife Arruda 22/4/2012 (foi)
Florianópolis Ressacada 25/4/2012 (não foi)
Belo Horizonte Mineirão 4/5/2013 (foi)
Goiânia Serra Dourada 6/5/2013 (foi)
Fortaleza Castelão 9/5/2013 (foi)
Cariacica Estádio Kleber Andrade 10/11/2014 (não foi)
Rio de Janeiro HSBC Arena 12/11/2014 (foi)
Brasilia Mané Garrincha 23/11/2014 (foi)
São Paulo Allianz Parque 25/11/2014 (não foi)
São Paulo Allianz Parque 26/11/2014 (não foi)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA