Tulipa Ruiz faz o último show da temporada em BH

Cantora já se prepara para produzir um novo disco

por Walter Sebastião 26/11/2014 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
HBO/Divulgação
A cantora Tulipa Ruiz colocou BH na agenda, na reta final da turnê de divulgação do disco 'Tudo tanto' (foto: HBO/Divulgação )
A cantora Tulipa Ruiz está de volta a Belo Horizonte. Ela faz show nesta quarta, às 21h, no Palácio das Artes, com Kadu Vianna na abertura. Tulipa encerra a turnê do segundo disco, 'Tudo tanto', e já começa a elaborar o novo CD. “A turnê, para mim, é um organismo vivo”, diz a artista. “No início, a gente é fiel ao repertório base, mas depois vai se libertando, acrescentando ou tirando coisas”, completa, indicando que a resposta do público também conduz o show.

Um dos destaques do repertório, a faixa de abertura do disco, 'É' se tornou a “canção-termômetro”, brinca Tulipa Ruiz, como que medindo como vai ser a apresentação a partir da reação do público. 'As vezes', escrita pelo pai, Luiz Chagas, que toca na banda, é, sempre momento especial, já que “acaba tornando Belo Horizonte o cenário da canção”. Composta durante as viagens e que não está nos discos, 'Megalomania' representa “o estar na estrada”, explica. Mas não tem composição favorita, observa, já que gosta de trilhar vários caminhos.

“Palco para mim é sagrado, é lugar onde tudo é linguagem”, afirma Tulipa Ruiz. “Venho de família de músicos. Demorei a começar a fazer música, porque achava que isso era coisas deles, que para mim era só hobby. Quando vi que o som que eu fazia os instigava, senti que estava no caminho certo. Quero que minha música traga algum lampejo, inspire as pessoas a fazer alguma coisa – seja tricô, dançar, abrir um vinho, ir para rua.”

E continua: “A vitrola lá de casa foi minha escola. Cresci ouvindo com meu pai Itamar Assumpção, Rumo... Minha mãe ouvia Clube da Esquina, Novos Baianos, Stones, Hendrix, Joni Mitchel”. Segundo Tulipa, há desafios postos hoje a quem faz música. “Está difícil viver de arte, o que cobra políticas para o setor”, avalia. “As rádios podiam ser mais democráticas, muitas só tocam sua música se você pagar. Mas cada vez mais artistas fazem música sem depender de velhos esquemas”, comemora.

Tulipa Ruiz
Quarta, às 21h, no Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro). Ingressos a R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada). Informações: (31) 3236-7400.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA