Zeca Baleiro e Zélia Duncan cantam em parceria, mostram criações solo e as de seus ídolos

Dupla terá duas apresentações, nesta sexta e sábado, no Cine Theatro Brasil Vallourec

por Ailton Magioli 21/11/2014 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Dudu Leal/Divulgação
(foto: Dudu Leal/Divulgação )
Seguida à risca, a recomendação do 'Fox baiano', que os dois acabaram de compor com a participação do poeta Luís Galvão, é perfeita para o momento vivido por Zeca Baleiro e Zélia Duncan. “Encontre só com quem/ No mínimo lhe queira bem”, pregam, a certa altura, os versos da inspirada canção, que já está no rádio e vai chegar no mês que vem às redes sociais.


Atração de hoje e amanhã, do Cine Theatro Brasil Vallourec, a mais nova dupla da MPB traz à capital o show que estreou nacionalmente em Salvador, no qual, além da parceria, apresentam a criação autoral e a de ídolos, sem falar no que Zeca classifica de “discoteca afetiva” de ambos. Enfim, a mistura característica dos anos 1990 que os trouxe à cena.

“Foi a década da mistura, na qual a MPB se juntou ao pop rock de forma generosa e aberta”, lembra Zélia, enquanto Zeca atribui a produção multifacetada da turma à geração dos filhos do rádio, à qual pertencem. Antes de mais nada, como faz questão de salientar Zélia Duncan, o encontro dos dois se deve ao prazer musical. “Afinal, acredito que entre as tantas afinidades que temos, uma delas é seguir por onde a música nos leva”, diz a cantora.

Zeca Baleiro, por sua vez, acredita que as pessoas se juntam em shows e discos por vários motivos. “Mas posso garantir que o nosso não é a crise do mercado de discos ou nenhuma outra crise. Trata-se de desejo genuíno de se aventurar em projetos paralelos, que nos alimentem e nos reciclem”, resume o cantor, consciente, no entanto, de que o encontro de artistas como ele e Zélia potencializa o apelo de público.

 “Mas somos um tanto românticos ainda: acreditamos na música, na força dela, na diversão da estrada e na amizade. Tem sido muito prazeroso. Entre nós e na relação com as plateias”, acrescenta Zeca Baleiro. De acordo com ele, o show surgiu meio por acaso, mas a parceria já vinha ganhando forma há algum tempo.

 “As possibilidades agora são muitas, mas estamos sem pressa, temos vários projetos pessoais em andamento. Nossa ideia é ir gravando e testando canções em parceria. Um DVD em outro formato, mais próximo do show, também está nos planos. Mas, como disse o poeta, “não se afobe não, que nada é pra já”, resume o cantor, recorrendo a Chico Buarque.

Tom Zé, Roberto e Erasmo Carlos, Riachão, Antônio Carlos & Jocafi e Luli & Lucina são alguns ídolos homenageados pelos dois. A parceria, admite Zélia, vai de vento em popa. “É a grande alegria desse encontro”, afirma a cantora. Zeca garante que os dois têm, pelo menos, seis canções em obra. “Em breve, teremos um disco. Possivelmente duplo”. “Originalidade, fluência, humor, porteiras abertas, sotaques”, aponta Zélia, ao listar o que mais admira na música do novo parceiro. Já Zeca elege “força e delicadeza, poesia e sensualidade, gosto pela aventura artística e falta de medo de experimentar” na música de Zélia. A conferir.

ZECA BALEIRO E ZÉLIA DUNCAN
Sexta e sábado, às 21h. Cine Theatro Brasil Vallourec, Praça Sete, s/nº, Centro. Ingressos: R$ 140 (inteira) e R$ 70 (meia). Informações: (31) 3201-5211.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA