Zeca Baleiro reúne time de talentosos colegas para gravar CD dedicado às crianças

'Bichos esquisitos - Vol. 01' dará origem a DVD com uma série de animações

por Ailton Magioli 06/11/2014 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rama de Oliveira/divulgação
(foto: Rama de Oliveira/divulgação)
“Criança não mente. Se não gosta, sinaliza”, adverte Zeca Baleiro, com conhecimento de causa. O cantor, compositor e instrumentista maranhense lança o primeiro disco infantil, 'Bichos esquisitos – Vol. 01', reunindo um supertime de convidados, que vai de Alzira E. a Walter Franco, passando por Chico Lobo, Fernanda Abreu, Landau, MC Gaspar, MPB-4, Tetê Espíndola e Tom Zé.

Ornitorrinco, Joaninha dark, A serpente que queria ser ponte, Onça pintada, Girafa rastafári, O hipopótamo, Minhoca dorminhoca e Urso-polar são personagens de inspiradas canções de Zeca, cuja fonte para compor vem dos filhos, Vitória e Manuel, hoje adolescentes.

Produzido por Guilherme Kastrup, que também participa do CD, 'Bichos esquisitos' prima pelo lúdico, poético e divertido, como convém ao universo infantil. A maioria das composições é assinada pelo maranhense, algumas em parceria com Tata Fernandes, Antonio Rezende e Claudio Thebas. Há no repertório uma parlenda ('Tatu tá?') de domínio público, adaptada pelo próprio Zeca.

Em breve, será lançado DVD com 11 animações referentes ao CD. Marcos Farias, Catapreta, Marcelo Amiky, Marcelo Presotto, Dani Libardi e Deeper, além do argentino Tomas Rajlevsky (Wake Studio), são os animadores responsáveis pelo trabalho, “que está ficando bem bonito e caprichado”, garante Zeca.

Três perguntas para...

ZECA BALEIRO
CANTOR E COMPOSITOR

Nos últimos tempos, o mercado brasileiro se abriu para o segmento infantil. Muitos artistas fazem discos especialmente para esse público. Até que ponto a garotada exige uma criação mais original?


Não sei responder à pergunta, mas, talvez, a “exigência” seja maior dos pais que das crianças. O que você der à criança estará bom, desde que fale a sua linguagem, que seja lúdico, poético, divertido.

Com filhos em casa você percebe algo nesse sentido da parte deles? Afinal, o que a garotada quer?

Bom, os meus já querem rock, reggae e música de baladas. Afinal, já são adolescentes (risos). Quando menores, eu os alimentava com trabalhos interessantes voltados ao público infantil.

O que o segmento espera do compositor?


Aquela saudável loucura da infância... O voo da imaginação. No caso da música infantil, a criação vira uma grande brincadeira, uma aventura lúdica. E as escolhas estéticas – poéticas, musicais, sonoras – são diferentes das usuais. O que vale é brincar e se divertir. E tem mais: a criança não mente. Se não gosta, sinaliza.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA