Mariana de Moraes faz a ponte musical entre o Nordeste e o Sudeste em novo disco

Cantora revigora canções de Luiz Melodia, Caetano Veloso, José Miguel Wisnik e Dorival Caymmi, entre outros autores

por Ailton Magioli 31/10/2014 08:57

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marina Novelli/Divulgação
A cantora Mariana de Moraes gravou apenas uma composição do avô, Vinicius de Moraes (foto: Marina Novelli/Divulgação )
Em tempos de intolerância e preconceito generalizados, Mariana de Moraes consegue um grande tento ao juntar estilos e origens musicais variados em 'Desejo', o segundo disco solo de carreira. A cantora já gravou com Zé Renato e Elton Medeiros ('A alegria continua', 1997) e com Guilherme Vergueiro e Carlinhos Sete Cordas ('Se é pecado sambar', 2007).

A neta de Vinicius de Moraes seguiu à risca o conselho da tia Suzana: evitar cantar a música do avô, para não ser acusada de oportunista. Mariana estreou aos 15 anos no cinema, protagonizando o longa Fulaninha', de David Neves. Filha do fotógrafo Pedro de Moraes e da atriz Vera Barreto Leite, ela chegou ao disco mais de uma década depois. Estreou em um projeto fonográfico coletivo e gravou o primeiro solo, 'Mariana de Moraes', nos Estados Unidos, em 2002, lançado no Brasil cinco anos depois.
 
Ouça a gravação de Mariana para 'Assum branco':
 
 
Mariana diz ser cantora desde os 3, quando descobriu o prazer do canto graças a Gal Costa. A baiana era amiga da família e ela se lembra de se encontrar regularmente com Gal na época em que a riponga e uma geração inteira de artistas vivia se visitando, de casa em casa.

Não por acaso, Mariana parece querer resgatar aquele período em 'Desejo', reunindo compositores tão distintos quanto Luiz Melodia ('Veleiro', parceria com Rubia Mattos) e Guilherme Arantes ('Vai e vem – Amor de carnaval', com Nelson Motta), passando por Caetano Veloso ('Flor do cerrado', 'Cá já e Morro amor', essa com Arnaldo Antunes), José Miguel Wisnik ('Assum branco', 'Cacilda' e 'A liberdade é bonita', essa com Jorge Mautner) e Dorival Caymmi ('A mãe d’água e a menina'). 'Assum branco' conta com a participação do sanfoneiro Dominguinhos.

AVÔ

“Essa coisa de as pessoas estarem separadas por gêneros musicais sempre me incomodou”, diz Mariana justificando a vontade de unir todos no mesmo projeto, sem deixar de lado o avô Vinicius de Moraes ('Amor em lágrimas', com Claudio Santoro), ainda que em sua fase assumidamente erudita.

Desejo é um projeto tão maturado na cabeça de Mariana que, diante da impossibilidade de reunir mais autores, ela decidiu incluí-los no repertório. Daí as presenças de Toninho Horta ('Serenade'), em fase mais pop, e de João Donato ('Ahiê') no show de lançamento.

“Queria juntar esses estilos. Gente do Rio, São Paulo e Nordeste, com direito à música de rádio e das décadas de 1940, 1970 e 1980, além da produção contemporânea”, explica a cantora e atriz, que gravou também Margarita Lecuona ('Tabboo – Tabu'), Adriana Calcanhotto ('Motivos reais banais', com Waly Salomão) e Pedro Caetano ('Engomadinho', com Claudionor Cruz).

A produção do CD é assinada por Alê Siqueira e Marcelo Costa, enquanto José Miguel Wisnik se responsabiliza pela direção artística e a própria Mariana selecionou o repertório. Apesar da ausência de inéditas, a cantora consegue fazer das releituras algo novo, explorando principalmente a rítmica. “Queria um disco quente, mais preto”, conclui, satisfeita com o resultado.
 
Ouça 'Assum branco', faixa do CD 'Desejo', de Mariana de Moraes:
 
 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA