Daniel traz a BH versão mais enxuta de show dos 30 anos de carreira

Sertanejo se apresenta neste sábado no Chevrolet Hall

por Ailton Magioli 31/10/2014 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Chico Audi/Divulgação
(foto: Chico Audi/Divulgação)
Na impossibilidade de levar para a estrada o elogiado musical com o qual comemorou três décadas de carreira no ano passado, o cantor Daniel adaptou o repertório do show à turnê a que Belo Horizonte assiste neste sábado à noite, no Chevrolet Hall. Na oportunidade, ele aproveita para autografar a biografia Daniel – 'Minha estrada', escrita pelo jornalista Tom Cardoso, cujas vendas têm renda integralmente revertida para as Apaes. “Não se trata de uma pretensão de minha parte. Fiz para atender ao pedido dos fãs”, diz a respeito do livro.


Acompanhado de banda formada por Rodrigo Costa (direção musical, teclados e vocal), Fabiana Moreira e Tom Oliveira (vocais), Franco Alencar (violão), Alexandre Bueno (guitarras), Welington Martins (bateria), Julio Lima (sanfona), Laurente Gomes (contrabaixo), Paulo Corrêa e Josaías Oliveira (trompetes) e Samuel Pompeo (saxofone), o cantor revê hits de carreira, como 'Rosto molhado' e 'Hoje eu sei', da época em que fazia dupla com João Paulo, e clássicos como 'Adoro amar você' e 'Fale um pouco de você', além de canções mais recentes de seu repertório.

Já na terceira temporada do reality show 'The voice Brasil', da TV Globo, Daniel diz que além de estar se sentindo mais à vontade no programa e em maior sintonia com os parceiros Cláudia Leitte, Carlinhos Brown e Lulu Santos, também está mais ciente da musicalidade que o Brasil oferece. Adepto do ecletismo da música brasileira, o cantor não esconde a relação que manteve com o trabalho de ídolos como Sérgio Reis, Roberto Carlos, Wanderley Cardoso e Jerry Adriani, o que acabaria levando-o à MPB, com a qual anda flertando.

Além de cantar sucessos como 'Nos bailes da vida', de Milton Nascimento; Romaria, de Renato Teixeira; 'Tocando em frente', de Almir Satter; e 'Disparada', de Geraldo Vandré e Theo de Barros, Daniel incluiu mais recentemente 'Meu mundo e nada mais', de Guilherme Arantes, em seu repertório. “Ela entra em momento de turbulência, quando estava interrogando a validade da própria carreira”, recorda o cantor que, no DVD comemorativo aos 30 anos de vida artística interpreta a canção diante do espelho. Depois de contar com o próprio Guilherme Arantes no piano, ele fez uma nova versão da canção, que agora se transformou na nova música de trabalho.

“Trago pitadas de tudo para o meu repertório”, afirma o cantor, que incluiu até um sucesso de Elvis Presley no espetáculo. Do megashow que resultou no DVD gravado ao vivo em São Paulo, Daniel trouxe regalias técnicas, como o sincronismo de som e luz, moldando os arranjos à estrutura da banda, que reúne número menor de músicos que a anterior, que contava inclusive com naipe de cordas. Depois de passar por Curitiba, ele chega a BH com o show que será apresentado nos dias 21 e 22 de novembro, no Rio. Os companheiros do The voice Brasil também serão lembrados no show, em forma de pot-pourri.

DANIEL & BANDA

Neste domingo, 22h, no Chevrolet Hall, Av. Nossa Senhora do Carmo, 230, São Pedro. Ingressos: de R$ 30 (pista/arquibancada/meia/1º lote) a R$ 400 (mesa). Classificação etária: 14 e 15 anos (permitida entrada acompanhados de pais ou responsáveis legais), 16 anos em diante (permitida a entrada desacompanhados). Informações: (31) 3209-8989.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA