Circuito Banco do Brasil reúne cerca de 20 mil pesssoas na esplanada do Mineirão

Festival teve uma Nação Zumbi bem entrosada e um Titãs explosivo na tarde deste sábado. Atrações internacionais Linkin Park e Panic! At the Disco fecharam a noite com chave de ouro

por Eduardo Tristão Girão 18/10/2014 20:57

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Marcos Michelin/EM DA Press
(foto: Marcos Michelin/EM DA Press)

Foi um começo e tanto. Com uma Nação Zumbi bem entrosada e um Titãs explosivo, o Circuito Banco do Brasil começou no final da tarde deste sábado na esplanada do Mineirão, em Belo Horizonte. Mas o público estimado em cerca de 20 mil pessoas compareceu ao amplo espaço lateral do estádio não só para conferir as atrações nacionais. Até o final da noite, passaram pelo palco duas bandas norte-americanas, Linkin Park e Panic! At the Disco.


Pontualmente às 17h50, os pernambucanos da Nação Zumbi deram início a apresentação que teve várias músicas do novo disco (batizado com o nome da banda), como Foi de amor (com a qual abriram o show), Defeito perfeito, Bala perdida e Novas auroras. Passearam também pela parte mais antiga do repertório (quando ainda era cantada por Chico Science), mostrando Cidadão do mundo, Manguetown e Da lama ao caos, canção clássica que dá nome ao primeiro disco, de exatamente 20 anos atrás.

Às 19h20, os paulistanos do Titãs chegaram mascarados ao palco e iniciaram sequência de petardos extraídos do álbum mais recente da banda, Nheengatu, lançado em maio. Músicas como Fardado, Cadáver sobre cadáver e Chegada ao Brasil (Terra à vista) deixaram claro que a banda vive ótima fase e sabe fazer rock brasileiro com peso e conteúdo. Aliás, o som mais pesado deu a tônica da apresentação, nivelando todo o repertório, que teve também hits do passado, como Flores, Diversão, Desordem, Bichos escrotos e cabeça dinossauro.

O restante da programação da noite seguiu exatamente conforme o esperado. Os norte-americanos do Panic! at the Disco surgiram às 20h50, liderados pelo vocalista Brendon Urie e tendo no repertório várias canções do álbum 'Too weird to live, too rare to die', lançado ano passado. Vigorosa, a performance mesclou rock e eletrônico e foi também a que teve melhor sonorização da noite, ao lado da feita para a Nação Zumbi. Um dos pontos altos foi a interpretação de 'Bohemian Rapsody', do Queen.

O público vibrou muito com o PATD, mas comoção mesmo foi vista às 22h33, quando foram iniciadas projeções no telão para a chegada da banda Linkin Park, também vinda dos Estados Unidos. Urrando e com os braços levantados, os fãs sabiam claramente todos os versos das primeiras músicas, cantados a plenos pulmões. Tanto as composições do mais recente trabalho, 'The hunting party', quanto os hits (como 'Numb' e 'Somewhere I belong') foram muito bem recebidos pela plateia. A banda foi a única a tocar bis.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA