Saxofonista Da Do dialoga com as imagens do novo disco

No álbum o músico joga com ilustrações da carioca Kitty Paranaguá

por Kiko Ferreira 07/10/2014 08:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Kitty Paranaguá/Reprdução
Encarte de 'Zanzando', novo disco de Da Do, por Kitty Paranaguá (foto: Kitty Paranaguá/Reprdução)
Quanto mais evolui musicalmente, o saxofonista, compositor e arranjador paulista Da Do (Leonardo Magnelli) mais aproxima seu som de imagens. No álbum 'Minha cidade', de 2011, ele promoveu um diálogo com as ilustrações do mineiro Marcelo Lellis. No novo CD, 'Zanzando', o diálogo se dá com as fotos em preto e branco da carioca Kitty Paranaguá. Escolhida depois de o músico ter visto um livro com uma série sobre Copacabana, ela foi convidada para traduzir em imagens as 12 faixas do álbum, gravado em três dias, no fim de agosto do ano passado, e lançado agora. Cada música, no encarte, ocupa duas páginas. Dois terços do espaço com as imagens, um terço com a ficha técnica.

DING MUSA/DIVULGAÇÃO
Em 2011 o músico dialogou com imagens do mineiro Marcelo Lellis no álbum 'Minha cidade' (foto: DING MUSA/DIVULGAÇÃO)
Para cumprir sua função, Kitty pesquisou vários espaços e captou cenas que complementam as composições de Da Do, que se apresenta cada vez mais relaxado e fluente como autor e intérprete . A capa, com um pescador remando, veio da Bahia. Outras, de lugares como o deserto boliviano Salar de Uyuni ou a Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro. Mas o resultado não carece de bulas. Já na abertura, o mix de bossa e maracatu de toque quase marcial em 'Planejando as férias' recebe boa tradução com um catavento que tem nuvens brancas ao fundo.

Dedicada a Dom Salvador, com quem Da Do tocou nos Estados Unidos, o choro 'Voltando para casa', com influências de Radamés Gnatalli e Garoto, é ilustrado por uma canoa vazia e em movimento. O samba 'Cozinha', que traz referência ao baterista Wilson das Neves, dialoga com uma bela foto em que aparecem lábios e mãos de uma mulher não identificada, numa relação delicadamente sensual com um prato branco. E a mistura de xote, fox e choro de 'Passeando' vira uma imagem de um capoeirista, capturada em movimento na praia.

Apoiado por uma grupo afiado, formado por Sílvia Goes (piano, João Parahyba (bateria e percussão, Zéli Silva (baixo) e Marcos Esguleba (percussão), Da Do recebe auxílio luxuoso de uma orquestra de cordas arregimentada pelo violionista Daniel Guedes e arranjada pelo pianista Leandro Braga nas faixas de ar mais nostálgico, 'Sofrer e Eterno'. Esta última com um tema marcante e influência jobiniana.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA