Cantora paulista Verônica Ferriani lança disco com show no Teatro Alterosa

'Porque a boca fala aquilo do que o coração tá cheio' reúne onze canções autorais

por Eduardo Tristão Girão 25/09/2014 07:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
PATRÍCIA RIBEIRO/DIVULGAÇÃO
Nem parece, mas a cantora paulista Verônica Ferriani já completou 10 anos de carreira (foto: PATRÍCIA RIBEIRO/DIVULGAÇÃO)
Autora de letra e música de todas as 11 faixas de seu segundo disco, o recém-lançado 'Porque a boca fala aquilo do que o coração tá cheio', a cantora paulista Verônica Ferriani desembarca em Belo Horizonte para show nesta quinta-feira, no Teatro Alterosa. A artista, que navega pelas águas da MPB, contou com os produtores Marcelo Cabral e Gustavo Ruiz nesse novo trabalho. No palco, além de sua banda, ela terá as participações especiais dos mineiros Affonsinho, Mariana Nunes e Marina Machado.


“Nesse disco nasceu a compositora em mim”, conta Verônica. “Vinha de experiências mais focadas em regravações e releituras, além de shows ao lado de artistas dos quais sou fã desde pequena e que nessas oportunidades tanto me ensinaram.” As novas canções, continua, surgiram da vontade de falar de amor, se desviando da simplificação: sem evitar ser romântica, mas valendo-se de pequenos contos e da ótica feminina atual. “Mais passional e intensa do que sonhadora e passiva”, resume.

Entre as influências principais dela estão colegas de geração, como Luísa Maita, Céu, Tulipa Ruiz, Felipe Cordeiro, Criolo, Karina Buhr, Rodrigo Campos, Passo Torto, Anelis Assumpção, Romulo Fróes e Dani Black, entre muitos outros. Mesmo assim, não renega a importância de ter escutado Gal Costa, Elis Regina, Gilberto Gil, Caetano Veloso e, por “culpa” do pai, Beatles. “Sempre ouvi e ouvirei Ella Fitzgerald, minha musa maior”, completa.

Marcelo Cabral (que trabalhou com Criolo) e Gustavo Ruiz (que produziu a irmã Tulipa) tiveram influência decisiva no resultado final do disco. Com Cabral ela já havia estudado música e trabalhado em outros projetos; Ruiz, conheceu durante gravação no programa 'Som Brasil', da Rede Globo, em 2007. “Apesar de terem características e gostos comuns, o ineditismo dessa parceria trouxe à tona a sonoridade nova que eu desejava, Cabral com um lado instrumental experimental e Gustavo num lado mais pop, também extremamente criativo”, avalia.

AGENDA No momento, Verônica comemora 10 anos de carreira e se orgulha de ter participado também de dois coletivos premiados, o Gafieira São Paulo e o Sobre Palavras, além de ter dividido o palco com Ivan Lins, Toquinho, Beth Carvalho, Elton Medeiros, Riachão, Nelson Sargento, Tom Zé e Martinho da Vila. Mês que vem, ela vai lançar dois singles complementares ao disco e, paralelamente, se prepara para a gravação do primeiro clipe. Além disso, anuncia que o próximo disco terá produção de Rodrigo Campos e será focado no samba.

PORQUE A BOCA FALA AQUILO DO QUE O CORAÇÃO TÁ CHEIO
Show de lançamento do disco de Verônica Ferriani. Nesta quinta-feira, às 21h, no Teatro Alterosa (Avenida Assis Chateaubriand, 499, Floresta). Ingressos a R$ 30 e R$ 15 (meia) Informações: (31) 3237-6611.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA