"Michael Jackson estava ficando muito esquisito", diz Quincy Jones em entrevista

Ao 'The Guardian', Jones defendeu a legalização da maconha e falou sobre a relação com o cantor

por Correio Braziliense 24/09/2014 14:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Qwest/Interscope Records
Jones tem mais de 50 anos no mercado do entretenimento (foto: Qwest/Interscope Records)
Quincy Jones, um dos mais importantes produtores musicais do mundo, mostrou, mais uma vez, que não tem medo de polêmicas. Em recente entrevista ao jornal inglês 'The Guardian', ele defendeu a legalização da maconha e falou sobre sua relação com Michael Jackson. "Eu o alertei de que ele estava ficando muito esquisito", disse o produtor.

O produtor também afirmou que todos os membros do Terceiro Reich, incluindo o próprio Hitler, teriam usado cocaína. "Ele [Hitler] era o primeiro da fila", comentou na entrevista.

Jones tem mais de 50 anos no mercado do entretenimento. Ele já foi indicado a 79 Grammys Award, e levou 27 destes prêmios. De Michael Jackson, produziu o álbum 'Thriller' e a canção 'We are the world'.

Michael Jackson morreu em 25 de junho de 2009, nos Estados Unidos, vítima de uma overdose de remédios que o ajudavam a dormir.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA