Sertanejo pop: quatro músicas do gênero são as mais ouvidas no rádio

Pesquisa feita pelo Ecad de janeiro a março deste ano mostra uma preferência do ritmo "caipira" entre os brasileiros

por Vinícius de Brito 22/09/2014 08:57

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Som Livre/Divulgação
'Na linha do tempo', gravada pela dupla Victor e Leo, foi a mais ouvida de janeiro a março deste ano (foto: Som Livre/Divulgação)
O sertanejo não é modinha. O estilo musical foi criado em meados de 1910, e - com força de uma novidade - continua disputando as paradas de sucesso. Que o diga o mais recente comparativo divulgado pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), feito de janeiro a março deste ano. O estudo é claro: quatro músicas sertanejas fazem parte do top 10 de hits do rádio. E 'Na linha do tempo', gravada pela dupla Victor e Leo, foi a música mais ouvida no período, seguida por 'Tudo que você quiser', na voz de Luan Santana, além de 'Logo eu', interpretada por Jorge e Mateus, e 'Teorias', dos decanos Zezé Di Camargo e Luciano.



No mesmo período, em cinco anos, pelo menos três músicas sertanejas figuraram nesse ranking. A pesquisa Tribos Musicais, realizada pelo IBOPE em 2013, confirma o favoritismo do ritmo. Os dados, com foco no rádio, mostram que 65% dos entrevistados escutam sertanejo, enquanto estilos populares como o pagode e o funk não somam 25% - juntos.

Com um século, a viola que moldava o ritmo diário e compassivo dos urupês continua, e o legado das duplas também. De Tonico e Tinoco a Victor e Leo, o sertanejo passou a falar de outros contextos, que não o campestre. "O que a gente chama de música caipira, sertaneja, country está atrelada a uma ideia do meio rural. Mas, nos anos 1980, as gravadoras percebem um nicho muito forte. Não é à toa que vão olhar comercialmente para o sertanejo", diz o pesquisador de Cultura Pop da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Thiago Soares.

Soares fala que figuras que vão evocar o meio urbano, como as duplas Chitãozinho e Xororó e Zezé Di Camargo e Luciano, começam a surgir depois desse olhar fonográfico. "Não existe uma ruptura completa entre as duplas tradicionais e cantores como Michel Teló", explica. A pesquisa Tribos Musicais, por exemplo, aponta que a maioria dos sertanejos de hoje fala sobre amor (63%) e sexo (45%).

O sertanejo não é um fenômeno brasileiro, a música caipira ganha outros nomes, mas existe em outros países. "Tem música caipira em outros contextos. Nos Estados Unidos, é o country. Ela está ligada a países com tradição rural", comenta ele.

As músicas sertanejas mais tocadas no rádio, de janeiro a março deste ano, segundo o Ecad:

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA