Parceria de Hamilton de Holanda e Diogo Nogueira traz músicas inéditas

'Bossa negra' reúne músicas compostas pelos dois artistas e traz canções como 'Até a volta' e 'Brasil de hoje'

por Irlam Rocha 16/09/2014 09:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rafae Silva/Divulgação
Diogo Nogueira e Hamilton de Holanda: músicas inéditas para Bossa negra (foto: Rafae Silva/Divulgação)
Ninguém na música popular brasileira, nos últimos dois anos, desenvolveu tantos projetos como Hamilton de Holanda. Em 2013 ele lançou o premiado álbum 'Mundo de Pixinguinha', que contou com a participação de mestres do jazz, do porte do trompetista americano Winton Marsalis e do pianista cubano Chucho Valdés. Também no ano passado, o bandolinista criou o Baile do Almeidinha, apresentado no Circo Voador, no Rio de Janeiro, e levado para outras capitais brasileiras.

Há dois meses, o músico e compositor brasiliense chegou ao mercado com o elogiadíssimo 'Caprichos', disco solo de composições autorais. Ele ainda encontrou tempo para elaborar o 'Pelo Brasil', espetáculo multimídia, que inicia turnê nacional por Brasília em 28 de outubro. “Trabalhar com música é algo que me atiça, que me deixa ligado em tempo integral”, afirma o artista, que tem fama de workaholic.

Mais recentemente, chegou ao mercado 'Bossa negra', resultado da parceria entre Hamilton de Holanda e o sambista Diogo Nogueira. Com 13 faixas, o CD traz músicas inéditas compostas pelos dois e pelo produtor Marcos Portinari, como 'Até a volta', 'Brasil de hoje' e a faixa-título; outras que têm, também, a assinatura do baixista André Vasconcellos e o percussionista Thiago da Serrinha — que participaram das gravações —, a exemplo de 'Tá', 'Mais um dia', 'Doce flor' e 'Mais um dia'.

Seis regravações foram incluídas no repertório, com destaque para 'Mundo melhor' (Pixinguinha e Vinicius de Moraes), 'Risque' (Ary Barroso), 'Desde que o samba é samba' (Caetano Veloso) e 'O que é o amor' (Arlindo Cruz, Maurição e Fred Camacho). 'Salamandra', outra inédita, é uma joia rara, garimpada por Diogo no acervo de Paulo César Pinheiro.

“Essa composição do meu pai (João Nogueira), com letra do Paulo César, resgatei, numa fita cassete, quando eu ia gravar meu primeiro disco em 2001, mas ela acabou não entrando. Perdi a fita e tive que me valer da memória do Paulinho”, conta o sambista. “Dos dois gravamos, ainda, 'Mineira', samba que ele fizeram em homenagem à eterna Clara Nunes”, acrescenta.

A ideia desse projeto surgiu em 2009, depois de um show de voz e bandolim que fizeram em Miami. “Percebemos que rolou uma sintonia muito grande e que aquilo poderia ter desdobramento. Estabelecemos a parceria, tendo como referência os afro-sambas de Baden Powell e Vinicius de Moraes. No fim do ano passado, fizemos alguns shows, que tiveram boa acolhida”, explica Hamilton. “As parcerias foram surgindo nos encontros que tivemos, nos raros intervalos de nossas agendas”, complementa.

Assista ao clipe de 'Bossa negra', de Hamilton de Holanda e Diogo Nogueira:


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA