Nina Becker canta Dolores Duran em disco

Álbum tem 13 faixas e mostra intimidade de Becker com a obra de Duran

por Carolina Braga 01/09/2014 09:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Caroline Bittencourt/Divulgação
Nina Becker seduz com repertório dedicado a Dolores Duran (foto: Caroline Bittencourt/Divulgação)
É difícil falar em Nina Becker sem pensar no adjetivo elegância. Talvez por isso, o encontro dela com o repertório de Dolores Duran, antes mesmo da audição já seduz. Depois de percorrer as 13 faixas, a constatação é de que 'Minha Dolores – Nina Becker canta Dolores Duran' está à altura da dupla. Há reverência àquela que marcou a música brasileira na década de 1950, mas com originalidade de quem se apropria do repertório no século 21.

O álbum é dedicado a Bertha Becker, avó da jovem cantora. Foi por influência dela que Nina se viu encantada pelo cancioneiro de Dolores, com o qual demonstra intimidade no CD. Se a relação com as composições de Dolores era algo que ficava dentro de casa, nos momentos solitários de voz e violão, foi o DJ Zé Pedro quem incentivou Nina a escancarar a admiração.
A escolha por arranjos com destaque para o bandolim de Luis Barcelos e o violão de 7 cordas de Lucas Porto vem daí. Chama atenção a versão de Estrada do sol, parceria com Tom Jobim. Especialmente nela o bandolim parece formar um suave dueto com Nina.

Entre as 13 canções escolhidas há composições de Dolores (Solidão), com parceiros ilustres além de Tom, Lúcio Alves (Vou chorar). Entre as canções gravadas ao longo da carreira, destaque para criações de Billy Blanco (Outono, Feiura não é nada, Coisa mais tarde, Estatuto de boate); Ismael Silva (Tradição); Ismael Neto (Carioca 1954, em dupla com Antonio Maria; Marca na Parede, com Marcio Fachini); e a dupla Flavio e Celso Cavalcanti (O amor acontece, Manias).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA