Virada Cultural leva população a parques e praças de BH neste domingo

Depois de uma madrugada repleta de shows, evento traz música e teatro à população

por Tiago de Holanda , Marina Rigueira , Walter Sebastião Maíra Cabral 31/08/2014 12:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Marcos Vieira/EMDAPress
(foto: Marcos Vieira/EMDAPress)

O domingo está cheio de atrações culturais para os belo-horizontinos. A 2ª Virada Cultural de Belo Horizonte, evento que começou às 19h de ontem,  trouxe várias apresentações neste domingo, nas ruas da capital. Na Praça da Liberdade, o show de Lô Borges começou por volta das 10h15 para um público bem variado, com destaque para famílias, crianças e muitos bebês que foram aproveitar a manhã musical na praça. O artista cantou clássicos do Clube da Esquina como "Paisagem da janela" e "Um girassol da cor do seu cabelo" e a plateia embalou cantando junto.

Às 11h30, quem se apresentou na Praça da Liberdade foi o cantor Fernando Sodré. A programação segue intensa até às 19h, com shows do Cid Ornellas, marcado para às 13h, Gabriel Guedes, às 14h30, Juarez Moreira, às 16h, Chico Lobo - 30 anos de viola, às 17h30 e o encerramento fica por conta da Big Band do Palácio das Artes.

O contador de estórias Pierre André também entreteu as crianças que se sentaram no chão da praça e comeram pipoca durante a apresentação cultural. Os canteiros da praça estão protegidos por grades, para que o evento não prejudique os jardins.


Marcos Vieira/EMDAPress
(foto: Marcos Vieira/EMDAPress)

O show de Gabriel Guedes casou com o clima tranquilo e caseiro da Praça da Liberdade. O cantor lembrou vários sucessos do Clube da Esquina e dos Beatles. Em algumas canções, Guedes usou instrumentos indianos. No final da apresentação, o filho de Beto Guedes encontrou com o público. Muito acarinhado pelos fãs, o músico destacou a importância do evento para a cidade. “A grande variedade de artistas e estilos, apresentados em diferentes palcos ao mesmo tempo é o que torna a Virada Cultural um evento muito positivo”, analisa Guedes.

Em seguida, por volta das 16h, foi a vez do consagrado músico Juarez Moreira subir ao palco. Artista frequente nos grandes eventos de música mineiros, Moreira como sempre é sucesso de público, que por sua vez se manteve atento e perceptivo ao violão do instrumentista mineiro. Avaliando a Virada Cultural, ele aponta que, nos últimos anos, Belo Horizonte tem vivido uma efervescência cultural que chama atenção em outras capitais e a Virada reflete isso. “É muito importante reunir um número grande de artistas variados. O mundo hoje tem milhões de ícones musicais, com grande variedade de estilos”, ressalta Moreira.

 

Marcos Vieira/EM/D.A/Press
Depois da apresentação, o cantor vendeu CDs para os fãs na Praça da Liberdade (foto: Marcos Vieira/EM/D.A/Press)

 

 

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA