Toninho Horta comanda abertura da 11ª edição do Festival Mimo em Ouro Preto

Guitarrista mineiro se tornou a atração principal da primeira noite do evento com o cancelamento do show do pianista norte-americano Chick Corea

por Eduardo Tristão Girão 29/08/2014 23:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Jair Amaral\EM\D.A Press
(foto: Jair Amaral\EM\D.A Press)

Céu nublado, vento frio, previsão de trovoadas e um certo clima de frustração por conta do inesperado cancelamento do show do pianista norte-americano Chick Corea. Sem se intimidar por tudo isso, o guitarrista mineiro Toninho Horta subiu ao palco montado na Praça Tiradentes, no Centro de Ouro Preto, com a missão informal de manter os ânimos em alta na abertura da 11ª edição do festival de música instrumental Mimo na noite desta sexta-feira.

Ao lado da sua banda, a Orquestra Fantasma, apresentou bom show que, mesmo sem suprir a ausência de Corea (atração principal dessa primeira etapa do evento), fez valer totalmente a noite para o ouvinte do gênero. Convenientemente ambientado no cartão postal da cidade histórica mineira, Horta exibiu suas harmonias inconfundíveis e bons improvisos em composições como Dona Olímpia, Serenade, Pilar e Aquelas coisas todas.

O show do guitarrista, inicialmente previsto para às 20h na Igreja de Nossa Senhora do Pilar, foi transferido para a praça e no mesmo horário reservado ao norte-americano, 22h30. A apresentação de Corea, que estava na Argentina e não chegou a tempo por conta da greve geral que afetou o aeroporto de Buenos Aires, foi cancelada ontem de manhã. O concerto que o pianista norte-americano fará pelo Mimo dia 4 do mês que vem, na etapa de Olinda (PE), está mantido.

Destaques

Com o restante da programação confirmada, o festival Mimo continua com seus shows, exibição de filmes, debates sobre arte e outros eventos culturais (tudo com entrada franca) hoje e amanhã em Ouro Preto. As atrações musicais se dividem entre os palcos montados na Praça Tiradentes e nas igrejas do Carmo, de São Francisco de Assis e de Nossa Senhora do Rosário.

Entre os destaques, estão o malinês Bassekou Kouyate (que toca vibrante música africana com a banda Ngoni Ba, formada pela mulher e os filhos), a franco-americana Sonia Wieder-Atherton (interpretando Nina Simone ao violoncelo, com piano e percussão) e o percussionista indiano Trilok Gurtu (um dos grandes nomes da tabla atualmente, com 40 anos de experiência).

O repórter viajou a convite do festival Mimo

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA