Atração do Savassi Festival, Egberto Gismonti fala sobre próximo show em BH: ''tocar me sentindo em casa''

Apresentação solo com piano e violão acontece no próximo dia 23, no Teatro Bradesco

por Helvécio Carlos 15/08/2014 10:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Eric Cabanis/AFP
(foto: Eric Cabanis/AFP)
Nos últimos dois anos, Egberto Gismonti fez pelo menos três apresentações com variados formatos em Belo Horizonte. Ao lado da Orquestra Corações Futuristas, ele inaugurou o Sesc Palladium; mais tarde, brilhou em show ao ar livre na Praça JK; mais recentemente, voltou à cidade como uma das atrações do projeto Vozes de mestres, na Funarte. “Desta vez, farei uma apresentação solo com piano e violão”, anuncia ele, um dos músicos brasileiros mais respeitados no exterior. Atração do 12º Savassi Festival, o compositor e multi-instrumentista vai se apresentar dia 23, no Teatro Bradesco.

“Quando você lança três, cinco ou 25 discos, pode pensar em um repertório. Como já tenho 67 discos lançados, me dou o direito de usucapião para tocar qualquer coisa em qualquer espaço”, afirma Egberto. “Gosto, mesmo, é de tocar me sentindo em casa, sem aquele peso de estar trabalhando”, confessa.

Se ainda não definiu o repertório do dia 23, Egberto anuncia os próximos projetos de sua carreira. Um deles é reunir em caixa todas as trilhas que compôs para 30 filmes e 26 peças de teatro. “Quero dá-las de presente ao público”, explica. Vários “presentes”, aliás, já começaram a chegar aos fãs. Na semana passada, a revista Musician, com seis mil assinantes, circulou com seis fonogramas cedidos pelo compositor brasileiro. “Minha música é danada de encasquetada e o público sempre me prestigia. Presenteá-lo seria uma reverência. O problema é tributação brasileira gerar tantos impostos”, critica.

Japão

Os japoneses também já ganharam o seu mimo. No início do ano, 18 álbuns de Gismonti lançados pela Odeon foram reunidos em uma caixa, cujo preço equivale ao de quatro discos.

 

Pela Savassi

O compositor fluminense será uma das 31 atrações do Savassi Festival, cujos shows serão realizados até dia 24 em vários espaços de BH: Teatro Bradesco, CCCP, Café com Letras, Parque Municipal e anfiteatro do Pátio Savassi. Haverá apresentações de músicos mineiros e grupos estrangeiros, como o quarteto espanhol Eladio Reinón Quartet, os dinamarqueses Phronesis e Wazzabi e o quinteto formado pelo saxofonista dinamarquês Simon Spanh-Hanssen com brasileiros e franceses.

Quinta-feira, tem André Mehmari no CCBB. No Palácio das Artes, Nivaldo Ornelas se apresenta com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. Dia 24, o evento promoverá megaevento no Parque Municipal, com Nivaldo Ornelas e Rafael Martini.

EGBERTO GISMONTI
Teatro Bradesco. Rua da Bahia, 2.244, Lourdes, (31) 3516-1360. Dia 23, às 20h30. R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada).

 

PROGRAMAÇÃO

Sábado, 16 de agosto

ANDRÉ ROCHA E QUINTETO
Às 20h. Fundação de Educação Artística,
Rua Gonçalves Dias, 320, Funcionários,
(31) 3225-9973. R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Domingo, 17
ILANA VOLCOV E TRIO IMPROVISADO
Às 20h. Café com Letras Savassi. Rua Antônio de Albuquerque, 781, Savassi, (31) 3225-9973.
Couvert: R$ 12,50.

Segunda-feira
JAZZ SUB-17
Às 18h. Anfiteatro
do Pátio Savassi. Avenida do Contorno, 6.061, Savassi. Entrada franca. Às 20h, lançamento do disco Gustavo Figueiredo Trio.
TRIVIAL, GUSTAVO FOFÃO, TUPINIQUIM E TRIB USÀs 18h. Centro Cultural Banco do Brasil. Praça da Liberdade, 450, Funcionários.
Entrada franca.

HUMBERTO JUNQUEIRA QUARTETO
Às 20h. Café com Letras Savassi. Couvert: R$ 12,50.

Programação completa: www.savassifestival.com.br.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA