Vander Lee lança 'Loa', oitavo disco de carreira, com shows no Cine Theatro Brasil

Faixas do álbum de inéditas refletem gratidão do artista mineiro pela fase da carreira: ele acaba de fundar o próprio selo, batizado de 'Balaio'

por Ana Clara Brant 08/08/2014 09:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Bianca Tatamiya/Divulgação
'''Loa' é um discurso do elogio, de louvação, de busca pelo aplauso'', explica Vander Lee (foto: Bianca Tatamiya/Divulgação)
'Loa' é nome do oitavo disco do cantor e compositor Vander Lee e reflete a nova fase do artista mineiro. Um álbum sereno, reflexivo, que vai ser lançado neste fim de semana em três shows (sexta-feira, sábado e domingo) no Cine Theatro Brasil Vallourec. “'Loa' é um discurso do elogio, de louvação, de busca pelo aplauso. Batizei o CD assim no sentido de gratidão, de louvar a vida e celebrar esse momento que estou vivendo. É um trabalho leve, uma ode ao mundo dos que não têm pressa”, afirma o mineiro de 48 anos.
'
E as novidades não se restringem ao trabalho fonográfico. Vander Lee também inaugura o seu selo, Balaio, que tem distribuição da Radar Records. “Vamos lançar os meus discos e, no futuro, o de pessoas em quem acredito”, diz. 'Loa' é um projeto praticamente autoral e inédito. Entre os destaques, 'Procissão de um homem só', 'ABC', 'Tu' e a instrumental 'Vinho'.

 

A única composição não assinada pelo cantor nascido em Belo Horizonte é 'Retrato da vida', de Djavan e Dominguinhos, que acabou sendo uma homenagem ao artista pernambucano morto no ano passado. “Essa música sempre esteve entre as que cantei a vida toda. Um dia, estava deitado no sofá do estúdio e fiquei brincando de tocar essa canção. A ideia era o disco ser totalmente autoral, mas ela acabou entrando e o arranjo ficou lindo. Gostei muito da versão e é um dos momentos mais felizes do disco”, garante.

O álbum inaugurou a parceria com Robertinho Brant, que, além de produzir, assina todos os arranjos. Vander Lee diz que o produtor conseguiu captar o conceito que ele queria e foi fundamental para alcançar o resultado almejado. O músico destaca os encontros com velhos parceiros como Cristiano Caldas (teclado e acordeom) e Marco Lobo (percussão), sem falar em novos como Mateus Barbosa (guitarra e violão), Eneias Xavier (baixo) e Mateus Baiense (bateria).

 

Ouça 'Procissão de um homem só', faixa de 'Loa':

 

Nas apresentações no Cine Brasil, o cantor e compositor terá as participações afetivas como a filha Laura Catarina (vocais), de 19 anos, Chico Amaral (flauta, sopros e bandolim) e Lincoln Cheib (bateria). “É a primeira vez que vou subir ao palco do Cine Brasil. É um espaço antigo renovado, assim como eu”, brinca.

Além do repertório do novo CD, o artista vai cantar uma “dúzia de hits” dos trabalhos anteriores. “Na verdade, 'Loa' mostra uma pessoa que sempre fui. Ocorre que a gente vai aceitando isso melhor. Vivemos em um mundo em que a pressa é do outro. O mundo corre, mas você pode dar um jeito de não aceitar isso o tempo todo. Você pode assumir o controle das coisas”, sugere.

Vander Lee
Show de lançamento do CD Loa. Sexta-feira e sábado, 8 e 9 de agosto, às 21h. Domingo, 10, às 19h, no Cine Theatro Brasil Vallourec (Avenida Amazonas, 315, Centro). Ingressos: R$80 (inteira) e R$40 (meia). Informações: (31) 4003-2330.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA