Depois de ser inocentado em 10 processos, Michael Jackson está envolvido em novo caso de pedofilia

Passados 25 anos, James Safechuck afirmou ter viajado com o cantor para um show, em 1988, e relata linguagem sexual do astro

por Diogo de Carvalho 07/08/2014 11:57

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
[FOTO1]Novo caso de polêmica envolvendo pedofilia e o cantor Michael Jackson. James Safechuck denunciou, nos tribunais de justiça de Los Angeles, ter sido abusado sexualmente por Jackson, passados 25 anos. De acordo com o site TMZ, a vítima declarou que, quando tinha 10 anos, foi com o ídolo pop a Paris, na turnê Bad, em 1988.

Agora, com 36 anos, James Safechuck colocou, na documentação do processo, que Michael usava códigos para disfarçar a linguagem sexual. A expressão "luz brilhante, cidade de tijolo" era usada para indicar uma ereção, enquanto que o sêmen era entendido como "banha de pato". Os abusos tiveram fim quando a criança chegou à puberdade, afirmou Safechuck.

De acordo com os gerentes da herança do cantor, o caso deveria ser desconsiderado, porque a suposta vítima testemunhou, em outra audiência, que Michael não havia feito nada de "errado" com ele. O rei do pop morreu em 2009, com overdose de remédios que o ajudavam a dormir. Em 2005, o artista foi julgado por 10 casos de abuso sexual, tendo conseguido absolvição do tribunal.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA