Flip estampa o humor de Millôr Fernandes pelos quatro cantos de Paraty

Para lembrar as histórias do homenageado, Jaguar, Claudius, Sérgio Augusto e Cássio Loredano participaram de mesas especiais sobre o "guru do Méier"

por Agência Brasil 01/08/2014 19:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Vanessa Aquino/CB/D.A Press
Mesa "O guru do Méier" com Claudius, Sérgio Augusto e Cássio Loredano na Flip 2014 (foto: Vanessa Aquino/CB/D.A Press)
O humorista Millôr Fernandes é o homenageado da edição de 2014 da Festa Literária Internacional de Paraty. Ele está em tendas oficiais, barracas de artesanato e estampado nas camisetas dos transeuntes que se equilibram pelo chão de pedras da cidade litorânea do Rio de Janeiro. Para lembrar as histórias de Millôr, Jaguar, Claudius, Sérgio Augusto e Cássio Loredano participaram de mesas especiais sobre o “guru do Méier”.

Na mesa de abertura da Flip, o cartunista Jaguar contou histórias polêmicas de Millôr, como a inimizade entre o cartunista e Tarso de Castro, editor do Pasquim. Jaguar lembrou também uma briga envolvendo Chico Buarque. “O Chico, que era muito amigo do Tarso de Castro, virou inimigo do Millôr por um tempo. Uma vez, num bar no Leblon, ele perguntou: ‘O que você tem contra mim?’. Millôr não respondeu. Chico deu uma cusparada nele. Millôr atirou tudo o que tinha na mão na direção do Chico, mas não acertou nada. Contei essa história dizendo que o maior humorista brasileiro brigou com o maior compositor brasileiro. Me ligaram para perguntar se eu tinha brigado com o Martinho da Vila (risos)”, lembrou.

Claudius, acompanhado do jornalista Sérgio Augusto e do caricaturista Cássio Loredano, explicou porque o epiteto ‘guru’. “Guru significa o velho homem que passa sabedoria. E esse era Millôr, mestre de toda uma geração de humoristas.” Ele pontuou, ainda que o que mais marcou a personalidade de Millôr foi “a fidelidade a si mesmo, seu destemor de livre-pensar” E concluiu: “O humor do Millôr é universal ao mesmo tempo que é profundamente carioca.”

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA