Som Imaginário se apresenta no BH Instrumental neste sábado

Após quase quatro décadas, grupo que tocou com Milton Nascimento nos anos 1970 voltou aos palcos em 2012

por Ana Clara Brant 01/08/2014 09:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rodrigo Sabatinelli/Divulgação
A banda Som Imaginário acompanhou Milton Nascmento em seus primeiros shows e gravações (foto: Rodrigo Sabatinelli/Divulgação )
Em 2012, quando surgiu a ideia do retorno do Som Imaginário, a banda instrumental que acompanhou Milton Nascimento nos anos 1970, o músico Wagner Tiso, um dos integrantes, confessa não ter sido muito favorável. “Tive sim muita resistência porque poderia parecer que a gente estava querendo ganhar algum proveito com aquilo. Fizemos muito sucesso e não tinha por que uma volta”, lembra. Mas o reencontro com os velhos companheiros, após 37 anos, foi tão mágico que o maestro e compositor mineiro mudou radicalmente de opinião. “Foi uma felicidade sem tamanho. Estou adorando e agora sou que não quero separar mais”, brinca.

Wagner Tiso e o Som Imaginário são os convidados do BH Instrumental, que acontece amanhã, a partir das 19h30, na Praça Floriano Peixoto, em Santa Efigênia. O grupo, que chegou a reunir 5 mil pessoas numa apresentação na Praça do Papa e depois na primeira Virada Cultural de Belo Horizonte, vai mostrar o repertório que os consagrou. “Estamos tocando as músicas que sempre gostamos, vivenciamos e os fãs também. Vez ou outra experimentamos algo novo, mas focamos sobretudo no 'Matança do porco' (1973), que é o nosso disco mais progressivo e sem falar nas homenagens ao Milton, que foi o artista que sempre acompanhamos”, ressalta Wagner.

Ele destaca também a homenagem ao saudoso ex-companheiro Zé Rodrix, morto em 2009, e que fez parte da formação original que tinha ainda Tavito, Luiz Alves, Robertinho Silva e Fredera. “O mais bacana dessa história toda é reunir essa turma de amigos com carreira já consolidadas, matar as saudades, cantar e tocar junto e botar o papo em dia”, resume. Além de Wagner Tiso, o Som Imaginário versão 2014 conta com os músicos Robertinho Silva, Tavito, Nivaldo Ornelas, Luiz Alves e Victor Biglione, novo integrante do sexteto.

Cortina A abertura do evento terá Breno Mendonça Quinteto, selecionado pelo projeto BH Instrumental no início de 2014, por meio de edital, que vai apresentar o lançamento do primeiro CD do grupo, Jazz Sambô. O disco é uma parceria do saxofonista Breno Mendonça e do trompetista Wagner Souza, que integram o quinteto junto com os músicos Samy Erick (guitarra e violão), Bruno Vellozo (baixo acústico) e Gladston Vieira (bateria).

BH Instrumental
Apresentação de Wagner Tiso e Som Imaginário. Abertura: Breno Mendonça Quinteto. Sábado, às 19h30,
na Praça Floriano Peixoto, em Santa Efigênia. Entrada franca. Informações: (31) 3222- 5271.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA