Cauby Peixoto e Angela Maria fazem Show em BH neste sábado

Amigos de longa data, cantores trazem à capital mineira o show 'Reencontro de Angela Maria com Cauby Peixoto'

por Ailton Magioli 25/07/2014 09:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Thiago Marques/Divulgação
(foto: Thiago Marques/Divulgação)
Cauby tem uma das vozes mais bonitas do nosso cancioneiro
Angela Maria, cantora

O timbre, a interpretação e o domínio de palco são os dons de Angela
Cauby Peixoto, cantor

 

Registrado em disco, o show Reencontro de Angela Maria com Cauby Peixoto chega finalmente a Belo Horizonte para apresentação única, amanhã, no Teatro Bradesco. Ícones da Era de Ouro do rádio brasileiro, o cantor e a cantora são velhos amigos.

Na década de 1950, ao ver Angela em cena, durante temporada de sucesso na célebre boate Vogue, em Copacabana (Rio), Cauby não resistiu. “Fiquei impressionado com aquela voz. Não me contive, subi ao palco de improviso e cantei com ela”, recorda o cantor. “Assim nasceu a primeira dupla sertaneja do Brasil”, acrescenta Angela, em tom de brincadeira.

Nos anos 1960, a cantora foi uma das estrelas da Boate Drink, que os irmãos Moacyr e Cauby Peixoto abriram no Leme, o que reforçou a amizade. “Nosso encontro é sempre um momento muito especial. Não apenas o musical, mas de dois amigos”, reforça Cauby Peixoto.

“A gente se visita constantemente. Meu marido é fã de Cauby”, ressalta a cantora. O colega chama a atenção de Angela desde as temporadas no Copacabana Palace e das participações dele no Programa Manoel Barcelos, na Rádio Nacional. “Cauby tem uma das vozes mais bonitas do nosso cancioneiro”, elogia Angela, garantindo que o amigo é único e dificilmente terá substituto.

O timbre, a interpretação e o domínio de palco são os dons de Angela que mais chamam a atenção de Cauby Peixoto. Para ele, o encontro com a amiga “é uma junção de vozes inigualáveis que deu certo”. E ela atribui o sucesso do encontro ao fato de eles serem “almas gêmeas”. “Cantando a gente se entende muito bem”, garante a cantora.

Acompanhados de banda formada por Daniel Bondaczuk (piano), Ronaldo Rayol (violão), Eric Budney (contrabaixo), Nahame Casseb (Bateria) e Ubaldo Versolato (sax e flauta), o cantor e a cantora repassam 60 anos de carreira à base de samba-canção, bolero e muita música romântica, apresentados em duos e solos.

Roberto e Erasmo Carlos (Como é grande o meu amor por você), Baden Powell e Vinicius de Morais (Apelo), Jair Amorim e José Maria de Abreu (Alguém como tu), Jair Amorim e Evaldo Gouveia (Somos iguais), Rafael Hernandez/Versão de Lourival Faissal (Dez anos) e Cartola (O mundo é um moinho), além de Maysa, Tito Madi e outros autores, estão no repertório do show.

 

Estreia nos anos 1970

 

O primeiro encontro de Angela Maria e Cauby Peixoto ocorreu por sugestão do musicólogo e pesquisador Ricardo Cravo Albim ao diretor Augusto César Vanucci. “Fui escrever para o programa que Vanucci dirigia na TV Globo e, como já tinha intimidade com Angela e Cauby, sugeri a ele juntar as duas vozes mais excepcionais e eloquentes dos anos 1950”, recorda o pesquisador – ele enfrentou resistência do diretor, que, a princípio, aceitou os cantores no programa cantando apenas em separado.

“Martelei tanto a ideia na cabeça dele, que, em 1977, eles estrearam show sob a direção de Vanucci, no Rio”, diverte-se Cravo Albin. Para o musicólogo, o encontro dos dois cantores brasileiros só encontra paralelo no ocorrido com os atores e cantores norte-americanos Jeanette MacDonald (1903-1965) e Nelson Eddy (1901-1967), que formaram lendária dupla nas décadas de 1930 e 1940, atuando em musicais da MGM. “No Brasil, não há nada igual a Angela e Cauby”, frisa Ricardo Cravo Albin, lamentando o fato de os dois não terem gravado juntos no auge da carreira, ainda que as vozes guardarem vigor apesar de os artistas serem oitentões.

Ícones Marcelo Froes, do selo Discobertas, que lançará Angela Maria – Rainha do Rádio, box de quatro CDs que resgatam gravações históricas da cantora, lembra que já teve a oportunidade de realizar projetos tanto com ela como com Cauby Peixoto.

“Primeiramente com ele, em 2012, quando fizemos as reedições de sua fase mais madura”, recorda o produtor. “Agora, celebrando os 85 anos Angela, estamos lançando a caixa contendo preciosas gravações ao vivo no rádio, bem no inicio de carreira, entre 1955 e 1956, quando ela apresentava o programa Angela Maria Canta, da Rádio Nacional (PRE-8)”, acrescenta. “São ícones que estão aí há 60 anos, e sempre com vontade de trabalhar”, garante Marcelo Froes.

Sob patrocínio do Colírio Moura Brasil, como faz questão dizer a cada momento o locutor, Angela Maria apresentava o programa de rádio nas tardes de sábado, cantando sucessos da época com tratamento orquestral, com direito a coro do auditório. O valor documental do box faz de Angela Maria – Rainha do Rádio precioso lançamento para os fãs da Sopoti como se tornou conhecida a cantora. “Menina, você tem a voz doce e a cor do sapoti”, teria dito o então presidente Getúlio Vargas, (re)batizando Angela Maria, uma das mais celebradas rainhas do rádio que o Brasil já teve.

Discografia da ‘‘dupla’’

» Angela Maria e Cauby no Canecão, RCA Victor, 1977
» Angela & Cauby, EMI-Odeon, 1982
» Angela & Cauby Ao Vivo, BMG Ariola, 1992
» Angela & Cauby, BMG Ariola, 1993
» Angela & Cauby – Reencontro, Eldorado Records, 2013

ANGELA MARIA & CAUBY PEIXOTO – REENCONTRO
Showneste sábado , às 21h, no Teatro Bradesco, Rua da Bahia, 2.244, Lourdes. Ingressos: R$ 150 (meia) e R$ 300 (inteira). Informações: (31) 3516-1360.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA