Sepultura e Eminence fazem show em festival na China

Depois de encontro em evento realizado em 1998, em Belo Horizonte, bandas estão prontas para dividir o palco no Red Bull Zhangbei Music Festival

por Ailton Magioli 18/07/2014 11:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Michelin/EM/D. A. Press -  Divulgação
Eminence e Sepultura (foto: Marcos Michelin/EM/D. A. Press - Divulgação )
Atrações do Red Bull Zhangbei Music Festival, que começa amanhã e segue até domingo, na cidade do Nordeste da China, as bandas mineiras Sepultura e Eminence voltam a se encontrar depois de terem tocado juntas em março, no SXSW 2014, em Austin, Texas. “Foi lá que a produção do festival de Zhangbei nos fez o convite e também ao Sepultura. Será a primeira vez dos dois grupos na China”, comemora o guitarrista Alan Wallace, do Eminence. No aeroporto, na terça-feira, um dia depois do embarque do Sepultura, ele revelou que a banda seguia para a Ásia via EUA, enquanto o outro grupo viajou pelos Emirados Árabes.

O primeiro encontro das bandas mais representativas do metal mineiro de duas gerações – o Sepultura surgiu em 1984, enquanto o Eminence veio à cena em 1995 – ocorreu em 1998, na Serraria Souza Pinto, em Belo Horizonte.

Ha cinco anos, Alan Wallace e André Márcio, integrantes da segunda banda, juntaram-se a Paulo Xisto Jr., do Sepultura, e a Vladimir Korg, da Chakal, para formar o grupo The Unabomber Files, por meio do qual cada um desenvolve trabalho paralelo às respectivas bandas.

“O Sepultura abriu as portas para o metal brasileiro e, desde então, nos tornamos amigos da banda”, afirma Alan Wallace, lembrando que seu grupo trilha caminho diferente mas ao mesmo tempo muito parecido com o da banda mineira.

“Fazemos um metal mais moderno, enquanto eles se dedicam a algo mais tradicional”, compara Alan Wallace. E lembra que, no mais recente disco sua banda, 'The stalker' (2013), procurou misturar sons eletrônicos ao metal o que teria contribuído para a abertura de espaço na mídia nacional e internacional.

Na China, o Eminence vai apresentar o show do disco novo, enquanto o Sepultura apresenta 'The mediator between head and hands must be the heart', do mesmo período.

Grande público

O ensaio geral em Zhangbei, para a passagem de som, será hoje. O guitarrista Alan Wallace, do Eminence, antecipou que eles devem aproveitar o encontro para conversar, já que Paulo Xisto Jr. teve ideia de tocarem duas músicas juntos. Alan não descartou a possibilidade de eles participarem também do show do Sepultura.

Em pleno verão chinês, a expectativa da produção é de reunir 40 mil pessoas/dia no Red Bull Zhangbei Music Festival. Verdade que tanto o Sepultura quanto o Eminence já encararam plateias maiores. “Na Colômbia, por exemplo, tocamos para 100 mil pessoas, em 1999 e 2002”, conta Alan Wallace. Para ele, ainda que o Sepultura não seja mais o mesmo, depois da saída dos irmãos Cavallera, a banda continua tocando mundo afora.

Atualmente formada por Bruno Paraguai (voz), Alan Wallace (guitarra), Thiago Corrêa (baixo) e André Marcio (bateria), para a viagem eles vão substituir o baixista Thiago, que acaba de se tornar pai, por Marcelo Loss, da banda Concreto. Na volta ao Brasil, o Eminence vai tocar em São Paulo (16 de agosto), além de Brasília (em data a ser agendada).

Saiba mais

Novas turnês


Em outubro, o Eminence embarca para turnê europeia, que começa pela Suíça e termina na Polônia, depois de passar por outros quatro países. O grupo se apresenta no exterior desde 1998, quando fez show na Holanda. Já o Sepultura, que contabiliza mais de uma dezena de álbuns de carreira lançados, sem contar os gravados ao vivo, promete começar os preparativos para nova série de shows comemorativos dos 30 anos de carreira pelo Brasil, assim que voltar da viagem, com apresentações já agendadas para agosto, em Goiânia, e setembro, em Tocantins.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA