Em meio a diferentes trabalhos, Kdu dos Anjos lança disco solo

Poeta, MC, arte-educador e bonequeiro, Kdu apresenta CD solo em show no Oi Futuro Klauss Vianna

por Ailton Magioli 18/07/2014 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pablo Bernardo/Divulgação
(foto: Pablo Bernardo/Divulgação)
Este é o cara, diriam alguns depois de ler o currículo de Carlos Eduardo Costa dos Anjos, o Kdu dos Anjos. Aos 23 anos, ele acumula as funções de MC, poeta, compositor, ator, arte-educador e gestor da própria carreira. “Para falar a verdade, o meu desejo é que 100% da minha renda venha da música”, afirma o jovem artista, que lança o terceiro disco solo, nesta sexta à noite, em BH. Azul foi produzido em parceria com o músico Lenis Rino e masterizado pelo paulistano Felipe Tichauer (do estúdio Red Traxx Music), radicado em Miami (EUA).

Em noite regada a muita rima e ritmo, Kdu vai receber a jovem cantora Laura Catarina (filha de Vander Lee), com quem divide uma faixa do novo disco, além de Alexandre Mourão (baixo) e Richard Neves (teclados). Kdu revela que sua “missão” é a oficina de rap e poesia no programa Lá da favelinha, na Vila Cafezal, no Aglomerado da Serra. “Além do rap, tem um jornalzinho-fanzine em que a gente propõe temas a serem discutidos pela comunidade”, empolga-se, contando que se sente realizado espiritualmente nesse projeto. Além disso, o famoso Sarau Vira Lata, que ele ajudou a criar, já caminha com as próprias pernas.

O multiartista atua também como marionetista e bonequeiro do Grupo Giramundo nos espetáculos Alice no País das Maravilhas, As torres andantes e As pastorinhas. “O retorno que recebo desse trabalho é muito bacana”, diz.

Nascido no Bairro Santa Efigênia, aos 6 anos ele e a família se mudaram para a Vila Cafezal, onde se formou artista graças à vivência no centro comunitário, que oferecia oficinas de marcenaria, teatro, dança e natação. “Comecei a cantar rap com 14”, recorda o artista, cuja estreia ocorreu em uma igreja batista, da qual acabou se afastando. “Queriam que eu só falasse aleluia, enquanto preferia me dirigir à própria comunidade”, justifica Kdu dos Anjos.

Adepto da escrita, ele diz que o teatro o atrai pela liberdade na interpretação. O principal parceiro de criação é Lenis Rino, paulista que rodou o mundo até escolher BH como QG artístico. Antes de Azul, Kdu lançou os discos Acidade (2011) e Prólogo (2012). Além disso, o rapaz é presença constante no Duelo de MCs, promovido pelo coletivo Família de Rua.

O DISCO
Azul narra uma paixão mal correspondida, “com começo, meio e fim”, explica Kdu dos Anjos. “Trata-se de experiência própria, sim. Mas o registro foi musical”. O clipe da faixa Ficar junto puxa o CD nas redes sociais. O disco é disponibilizado para download no site www.kdudosanjos.com.br. Confira também Vai dar pé, Indecisa, Seis semanas, Ainda penso, Azul e Faixa amarela. Boa audição!

KDU DOS ANJOS E BANDA
Sexta, às 21h. Teatro Oi Futuro Klauss Vianna, Av. Afonso Pena, 4.001, Mangabeiras. Ingressos: R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia). O CD será vendido no local a R$ 5. Informações: (31) 3229-3131.
 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA