Vencedora do 'The Voice' Ellen Oléria se apresenta pela primeira vez em BH

Cantora se apresenta no teatro Bradesco e ainda traz como convidada a cubana Yusa

por Ailton Magioli 17/07/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Diego Bresani/Divulgação
Cantora Ellen Oléria se apresenta em BH, no Teatro Bradesco (foto: Diego Bresani/Divulgação )
A cantora brasiliense Ellen Oléria faz o primeiro show na capital mineira provando que, independentemente do reallity show The voice Brasil, da Rede Globo, no qual se sagrou vencedora em 2012, a carreira dela sobreviveria.

Talento não falta à moça, que, como bem lembra Carlinhos Brown, um dos jurados do programa, é dona de “segurança brutal”. Já na trilha independente que vinha perseguindo em Brasília, Ellen se destacou não apenas na performance solo, mas também integrando-se a grupos, além de ganhar vários festivais.

Acompanhada de banda formada por Pedro Martins (guitarra), Felipe Viegas (teclados), Célio Maciel (bateria), Sandro Jadão (baixo) e Léo Barbosa (percussão), a cantora traz como convidada a cubana Yusa, aproveitando para mostrar parte do repertório do disco batizado com o nome dela, que lançou no ano passado, graças à participação no 'The voice Brasil'.

Se há aspectos a serem saudados do realitty show, de formato original norte-americano, este é sem dúvida a abertura de canais para jovens artistas. Principalmente para os oriundos da periferia das grandes cidades, caso de Ellen Oléria. Criada em Taguatinga, cidade do Distrito Federal ao participar e vencer o programa ela acabou assinando contrato com uma multinacional do disco, lançando o primeiro petardo, que une repertório autoral às inevitáveis releituras.

Entre as quais se destaca 'Maria, Maria', clássico de Milton Nascimento e Fernando Brant, que ganhou interpretaçaõ pra lá de apropriada. “Mas é preciso ter manha/ É preciso ter graça/ É preciso ter sonho sempre”, diz a letra da canção, salientando que “quem traz na pele essa marca/ Possui a estranha mania de ter fé na vida”. Mulher, negra, homossexual assumida, Ellen Oléria vai à luta em busca do espaço que é seu.

Timbre e presença fortes, ela não despreza os ensinamentos de mestras como Ella Fitzgerald, ao adotar o uso do scat vocal, exibindo a veia de intérprete associada à de autora. De pegada hip-hop, 'Testando' é uma boa composição para começar. Das canções suingadas às mais intimistas, ela vai do jazz ao pop, passando pelo rock, ritmos cubanos e outras sonoridades, sem perder a brasilidade que lhe é peculiar.

De Milton e Fernando Brant ('Aqui é o país do futebol', além de 'Maria, Maria') a Hermes de Aquino ('Nuvem passageira'), ela passeia com desenvoltura pela música brasileira, revalorizando Jorge Benjor ('Zumbi' e 'Taj Mahal'); Alceu Valença ('Anunciação'); Gilberto Gil ('Domingo no parque' e 'Parabolicamará') e tantos outros que lhe caírem à garganta. Da própria lavra ainda há 'Não lugar' e 'Córrego rico', entre outras. Bem-vinda seja, Ellen Oléria.

ELLEN OLÉRIA & BANDA
Nesta sexta-feira, às 21h. Teatro Bradesco, Rua da Bahia, 2.244, Lourdes. Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia). Informações: (31) 3516-1360.

Ouça a faixa 'Maria, Maria', na voz de Ellen Oléria:

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA