Fernando Kavera canta Minas em duas sinfonias no CCBB

Concerto tem regência do maestro Mark Lambert

por Carlos Herculano Lopes 09/07/2014 10:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Eugênio Gurgel/Divulgação
Autor de peças para violão solo, Fernando Kavera estreia com obra feita para orquestra sinfônica (foto: Eugênio Gurgel/Divulgação )
Nascido em Belo Horizonte, 53 anos, declarando-se desde sempre mineiro apaixonado pela terra, o escritor, roteirista e compositor Fernando Kavera reafirma o seu grande amor pelas tantas Minas e sua gente com um belo CD autoral, Sinfonia nº 1 – Minas Gerais e Sinfonia nº 2 – Cordisburgo. O concerto de lançamento, com a Orquestra Sinfônica Musicoop, Coro Madrigale e regência do maestro norte-americano Mark Lambert, será nesta quarta, no Centro Cultural Banco do Brasil.


Na abertura do concerto de lançamento das novas peças sinfônicas, o violonista Weber Lopes vai tocar duas obras camerísticas de Kavera, que integram o CD Prelúdios, sonatas e serenatas para violão, lançado no ano passado, com participação, além de Weber, dos violonistas Gilvan Oliveira, Juarez Moreira, Tabajara Belo e Geraldo Viana.


De acordo com o compositor, que estudou no Conservatório de Música Minas Gerais, onde foi aluno de violão clássico de José Lucena Vaz, e na Fundação Artística, de Marco Antônio Guimarães, do Grupo Uakti, a história desse seu novo trabalho é antiga e começou já nos distantes anos de 1970, quando fez uma viagem pela região do cerrado mineiro e esteve em Cordisburgo, terra de Guimarães Rosa.


“Fiquei tão impressionado com todo aquele bioma, que é belo e diversificado, e com a hospitalidade da gente do lugar, que escrevi a Sinfonia Cordisburgo. Já a segunda sinfonia, a Minas Gerais, foi composta por ocasião de outra viagem, essa feita ao Norte de Minas, em meados dos anos 2000”, conta Kavera.

Violão Com suas composições para violão solo incorporadas ao acervo do Centro de Documentação da Casa de Cultura da Universidade Estadual de Londrina, no Paraná, Fernando Kavera, que vive em Belo Horizonte, revela ainda que não teve pressa para realizar esse novo CD. “Fiz tudo com muito cuidado, estou feliz com o resultado e pretendo enviá-lo para todas as orquestras brasileiras. É também de minha autoria o poema Ode ao sertão, que no disco está lindamente declamado por Rogério Falabela”, diz o compositor.


Tanto carinho e dedicação na realização desse novo trabalho valeram a pena. Todas as faixas do CD, que durante a apresentação desta quarta será distribuído gratuitamente para os presentes, emocionam e estão muito bem executadas. Tanto na Sinfonia Minas Gerais, que segundo Kavera “mescla as diversas idiossincrasias do povo mineiro sob a ótica dos nossos biomas regionais”, como a Sinfonia Cordisburgo, que “nos remete à região onde tem início o sertão mineiro, permeada de misticismos e singularidades. Ambas são em quatro movimentos e duram 40 e 20 minutos”, diz o compositor.

 

Sinfonia Minas Gerais e Sinfonia Cordisburgo
Apresentação das composições de Fernando Kavera, com Orquestra Sinfônica Musicoop, Coro Madrigal e regência do maestro Mark Lambert. Quarta, às 20h, no Centro Cultural Banco do Brasil, Praça da Liberdade, 450, Funcionários. Entrada franca. Informações: (31) 2126-8079.

 

Contos e romance
Fernando Kavera também exerce sua arte na literatura. Ele já lançou, entre outros, o livro de contos Bazófias peristálicas, em 2005, e o romance Abaixo da impiedosa abóbada, pela Editora Scortecci, de São Paulo, primeiro de uma trilogia sobre música. 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA