Badi Assad lança o disco infantil 'Em cantos de casa'

Álbum reúne 12 canções, crônica de um dia, desde o acordar até a hora de dormir

por Walter Sebastião 03/07/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alfredo Nagib Filho/Divulgação
Nascida em uma família musical, Badi Assad fala do novo trabalho (foto: Alfredo Nagib Filho/Divulgação)
Foi o nascimento da filha Sofia, hoje com sete anos, e o convívio com a menina que levaram a compositora e instrumentista Badi Assad, de 47 anos, a retornar a um universo até então distante para ela: o das composições para crianças. Primeiro, recorda, fez canções de ninar. Depois, foram surgindo outras composições, e o resultado é que ela tem hoje cerca de 70 músicas para a meninada. “Como para ficar por conta de Sofia fui para um sitio, e a rotina era só plantar erva cidreira, tive tempo para compor”, brinca, observando que da temporada no interior surgiram outras 70 para adultos.

Tantas foram as canções para crianças que, ao decidir fazer um disco, e querendo algo mais do que só um CD, chamou Ângelo Brandini, amigo e diretor de teatro (ele integra os Doutores da Alegria), para construir um roteiro a partir do material. E das conversas entre eles surgiu 'Em cantos de casa', conjunto de 12 canções, crônica de um dia, desde o acordar até a hora de dormir e que é também trilha para espetáculo de palco que ela estreia em 5 de setembro, em São Paulo. Ao fazer os arranjos, Badi valeu-se de instrumentos pouco comuns: escovas de dente, panelas, pratos e talheres, usados de acordo com o que é tratado nas suas letras.

“Criança não gosta de coisas muito certinhas, gosta do erradinho, do politicamente incorreto”, avalia Badi Assad. “Filho é uma dádiva. Faz a gente reaprender algo que esqueceu: a ingenuidade que um dia tivemos. E que volta quando as crianças nascem, porque você tem de se desnudar para caminhar com elas.” Ainda segundo a cantora, está no disco uma característica que é muito da música dela: a mistura de estilos. Desde brincadeiras musicais até quase histórias, em todos os casos com emoção, para crianças e adultos. “Música tem um poder transformador. Acalma, proporciona viagem emocional, ajuda a harmonizar o mundo em que vivemos”, garante.

Para Badi Assad, é responsabilidade dos pais escolher o que colocar para a criança ouvir. “Até os 7 anos, ela está em formação e deve-se prezar para que tenha acesso a trabalhos com boa qualidade estética”, afirma. Ela vê com preocupação muito do que é oferecido às crianças. Seja trabalhos que tratam a meninada como intelectualmente incapaz ou, e especialmente, os sexualizados. Motivo de satisfação foi descobrir que existem atualmente no Brasil muitos grupos e artistas que reagem a essa situação e têm feito trabalhos de qualidade para a criançada.

Na internet


'Em cantos de casa' é o 12º disco de Badi Assad, todos disponíveis para audição no site badiassad.com. Irmã caçula de Sérgio e Odair Assad, que formam o Duo Assad, ela conta que “nascer gostando de tocar e fazer música é herança genética”. O pai, que toca bandolim, e a mãe, “que vivia cantando para mim”, davam todo apoio para que os filhos se dedicassem à música. Existe até CD e DVD com toda a família Assad tocando junto. Para quem quer conhecer a música de Badi, ela própria sugere os discos 'Solo' (1994), 'Chameleon' (1998), 'Echoes do Brasil' (1997) e 'Amor e outras manias crônicas' (2012).

FESTIVAL DE CHORO

Em homenagem à família Assad, a cidade de São João da Boa Vista realiza anualmente uma semana cultural, cuja terceira edição será realizada entre 24 e 27 deste mês – um dos convidados é o grupo mineiro Uakiti. O destaque, conta Badi, é o Festival de Choro Jorge Assad, que está com inscrições abertas até dia 10. Informações: www.semanaassad.com.br.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA