Björk ganha destaque no Museu de Arte Moderna de Nova York

Mostra fará uma retrospectiva da carreira da cantora islandesa

por Fernanda Machado 20/06/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Anoek de Groot/AFP
Bjork lançou seu primeiro disco em 1993 (foto: Anoek de Groot/AFP)
A cantora e atriz islandesa Björk, de 48 anos, ganhará retrospectiva sobre sua carreira no Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMA, em 2015. A mostra sobre a artista está prevista para ocorrer de 7 de março a 7 de junho do ano que vem e será organizada por Klaus Biesenbach, chefe de curadoria do museu. Ele classificou a exposição como “altamente experimental”.

A mostra retratará a carreira de Björk por meio dos sete discos que ela lançou. O primeiro, Debut, chegou às lojas em 1993. Colaborações de Björk com diretores de vídeo, fotógrafos, estilistas e outros artistas também estarão presentes na exposição.

Um texto escrito pelo letrista islandês Sjon Sigurdsson e por Björk, descrito pelo museu como “biográfico” e ao mesmo tempo “fictício e imaginado”, integrará o projeto. O curador classificou Björk como uma artista extraordinariamente inovadora, cujas contribuições para a música, o cinema, a moda e a arte tiveram grande impacto em sua geração.

Há dois anos, Björk lançou um programa de educação que utilizava o seu aplicativo Biophilia para explorar, em workshops, a união entre música e ciência. Por meio da plataforma, alunos de várias escolas da Islândia tiveram a oportunidade de tocar instrumentos e relacionar a arte com conteúdos científicos no campo da biologia e das ciências da vida. Na semana passada, o Biophilia passou a integrar a coleção de softwares do MoMA.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA