Violeiro Paulo Mourão mostra canções do disco 'Flores feridas', fruto do sonho setentista

Apresentações vão de sexta a domingo, no Teatro da Assembleia

por Ailton Magioli 13/06/2014 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcos Alvarenga/Divulgação
(foto: Marcos Alvarenga/Divulgação)
Foi durante a temporada de oito anos em Ilhéus, na Bahia, onde tocou em bares e no circuito hoteleiro, que o violeiro mineiro Paulo Mourão reencontrou, no fundo do baú, as canções que integram o repertório do disco 'Flores e feridas', que lança em show no fim de semana, do Teatro da Assembleia.


Com o suporte dos músicos baianos Ismera Rock (guitarra e arranjos), Ayam Ubráis Barco (baixo) e Jorge Bullet (bateria), ele gravou o sexto CD de carreira, no qual troca, temporariamente, a música de raiz por canções de sonoridade blueseira e roqueira setentista, com direito a citações de ídolos como Janis Joplin, Joe Cocker e Bob Dylan. “Mexeu lá nas feridas”, recorda da sensação quando o jovem Ismera pediu a ele para tocar suas composições mais antigas.

Como conta o músico, trata-se de repertório de 40 anos, que ele já não tocava e que mexia com seu passado, no qual não falta sequer uma prisão em Belém, em plena ditadura militar, quando sofreu tortura. “Vivi coisas da contracultura, da droga. Enfim, fui da linha de frente”, recorda o violeiro de 59 anos e três netos. “Continuo querendo mudar o mundo, só que agora como um velho guerreiro”, diz Paulo Mourão, que trouxe diretamente de Ilhéus os músicos Ismera Rock e Ayam Ubráis Barco para a curta temporada de lançamento do novo CD.

Aos dois instrumentistas vão se juntar Thiago Sales (bateria), Marco Aurélio (gaita) e Juarez Sales (viola 10 cordas), com o qual ele terá a chance de dobrar a sonoridade de seu instrumento. A cantora e musicoterapeuta Adriana Lopes, com a qual Paulo Mourão desenvolve paralelamente o projeto Flor de todo encanto, ainda inédito em disco, vai dividir com ele os vocais do show. Antes, eles estarão se apresentando hoje, de 19h às 20h30, no pátio interno do Fórum Lafayete, com o repertório do futuro disco.

PAULO MOURÃO & BANDA – FLORES E FERIDAS
Sexta e sábado, às 21h, e domingo, às 17h, no Teatro da Assembléia, Rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). O CD será vendido no local a R$ 20. Informações: (31) 2108-7827.

DISCOGRAFIA

Flores e feridas, 2014
Sete segredos, 2012
Brilhantes pedras finas, 2007
Os caboclos das matas, 2003
Grande viagem de luz, 2000
Minas é gerais, 1998

NA ESTRADA

Nos anos 1970, quando botou o pé na estrada, Paulo Mourão foi da Amazônia à Venezuela, passando pelo Pará, Guiana e Suriname. Na época, ele trabalhou como estivador e como peão de trecho na Transamazônica. Jornalista por 38 anos, ele acabou trocando a profissão pela música, na qual junta a vertente roqueira (Bob Dylan, The Birds, Beatles, Joe Cocker e Janis Joplin) à de raiz.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA