Stacey Kent lança 'The changing lights', com canções brasileiras, americanas e francesas

Cantora anuncia novo projeto de MPB com a participação de Menescal

por Ailton Magioli 24/05/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Benoit Feverelli/Divulgação
Stacey Kent, além de fundir jazz e MPB com sofisticação, tem se cercado de poetas e escritores em seis projetos musicais (foto: Benoit Feverelli/Divulgação)
Nem bem lançou 'Marcos Valle e Stacey Kent ao vivo', produto da parceria com o músico brasileiro, que chegou ao mercado no fim do ano passado, a cantora americana volta ao Brasil para o lançamento de 'The changing lights', 10º álbum de estúdio de carreira, no qual, além de em inglês e francês, ela volta a cantar em (bom) português, apesar do inevitável sotaque.

De quebra, Stacey ainda anuncia um novo trabalho ligado à música brasileira, desta vez ao lado de Roberto Menescal, de quem ela inclui no novo disco o clássico O barquinho, da parceria com Ronaldo Bôscoli. “Já estamos trabalhando juntos, mas o disco vai ficar para mais tarde”, reage, ao telefone, a cantora americana, que esteve recentemente em São Paulo para divulgar 'The changing lights'.

Como revela, ela já levou o show do novo disco a 22 países, com previsão de passar por mais 16. Austrália, Japão, Canadá, Estados Unidos, Portugal, Alemanha e, claro, Brasil, estão na agenda. Afinal, como faz questão de ressaltar, “o mundo todo tem uma relação com essa música”, garante, referindo-se à MPB, que, mesmo em queda no mercado interno, continua atraindo público e críticas elogiosas no mercado externo.

Além da presença de clássicos da música brasileira, 'The changing lights' vai adiante e inclui canções originais, inéditas, entre elas 'Mais uma vez' e 'A tarde', ambas produto da parceria do marido de Stacey, Jim Tonmilinson (arranjos, produção e sax tenor, soprano e flauta) com o poeta português António Ladeira, além de 'Chanson légére', de autoria do francês Bernie Beaupère.

A MPB, no entanto, é o forte do novo disco de Stacey Kent, que vai do 'Samba de uma nota só/One note samba' (Newton Mendonça e Tom Jobim) a 'The face I love' (Paulo Sérgio Valle, Pingarrilho, Norman Gimbel e Marcos Valle), passando por I'nsensatez/How insensitive' (Vinicius de Moraes, Norman Gimbel e Tom Jobim), 'O bêbado e a equilibrista' (João Bosco e Aldir Blanc), 'Like a lover' (Nelson Motta, Alan Bergman e Dori Caymmi) e 'This happy madness' (Gene Lees, Vinicius de Morais e Tom Jobim).

Paralelamente à turnê do novo trabalho, a cantora americana continua excursionando com o músico brasileiro Marcos Valle. “Fizemos alguns shows no Japão há três semanas e, uh lá, lá!, como era linda a química da gente no palco. Era uma força poderosa”, afirma Stacey, cujo forte sotaque americano dá charme especial ao português que fala com desenvoltura. Em dezembro, como antecipa, ela e Valle estarão nos Estados Unidos, seguindo posteriormente para a Europa. “Que delícia compartilhar as canções de Marcos Valle com o público”, resume.

Natureza Já o encontro com Roberto Menescal, de acordo com Stacey, foi tão intenso quanto o ocorrido com Marcos Valle. “Nos escrevemos o tempo todo. Ele chegou a falar que as nossas mensagens, por e-mail, poderiam dar um livro”, orgulha-se a cantora, salientando que mesmo vindo de países diferentes, ela e o compositor brasileiro estão partilhando sensibilidade. “O amor à natureza, por exemplo, nos inspira muito”, diz a respeito do Menescal, reconhecido colecionador de bromélias, no Rio de Janeiro, onde vive.

'O barquinho', que gravou em 'The changing lights', como admite, não é simplesmente uma bela canção. “É muito mais do que isso”, garante Stacey, que classifica o parceiro como um homem generoso. Além de assinar a música com o parceiro Ronaldo Bôscoli, para a qual também fez o arranjo, no novo disco de Stacey, o músico e compositor brasileiro gravou a guitarra em 'A tarde' e na faixa-título do disco que, escrita para a cantora, em inglês, “é cantada por uma artista americana e tocada por um brasileiro”, como faz questão de dizer Stacey Kent.

No texto do encarte, o pesquisador Zuza Homem de Mello lembra que, embora tenha canções das mais expressivas parcerias do cancioneiro nacional, 'The changing lihts' não é efetivamente um álbum de música brasileira. “Há aqui novas e brilhantes canções em inglês dos parceiros Jim Tomlinson e Kazuo Ishiguro, que parecem ter descoberto o consciente e o inconsciente de Stacey com as canções que já criaram para seu repertório”, palavras de especialista, que conclui: “Por ser de ternura, é um disco brasileiro. Mesmo que não seja brasileiro”.

Voz de João

Muito antes de gravar 'Brazilian sketches', em 2001, no qual registra clássicos de Tom Jobim como Caminhos cruzados, Lígia e Só danço samba, Stacey Kent já teria se envolvido com a MPB, a exemplo de outras cantoras de jazz americanas. A relação da intérprete com a música brasileira remonta à adolescência, quando, aos 14 anos, diz ter ouvido João Gilberto pela primeira vez. “Foi uma explosão”, recorda a cantora que, paralelamente à música, afirma também ter descoberto a poesia brasileira. Antes mesmo de iniciar-se no canto, a americana já teria se apaixonado pela cultura do Brasil, reafirmando a união do jazz com a MPB. A paixão fez com que procurasse cursos de português na universidade.


Literatura

A habilidade com idiomas não é um aspecto isolado na formação de Stacey Kent. Ela é diplomada em letras nos EUA e fez curso de literatura comparada na Inglaterra. O que explica a presença de poetas e escritores em seus discos. No novo álbum, além do português António Ladeira, o romancista de origem japonesa Kazuo Ishiguro (ele se mudou para a Inglaterra aos 5 anos e escreve em inglês) assina as letras de três das 13 faixas. Em parceria com Jim Tomlinson, marido da cantora, Ishiguro é autor dos versos das canções 'The summer we crossed Europe in the rain', 'Waiter, oh waiter' e 'The changing lights'. Seu romance 'Os resíduos do dia' ganhou o Booker Prize (1989) e foi adaptado com sucesso para o cinema.



• Discografia

» Close your eyes (1997)
» The tender trap (1998)
» Only trust your heart (1999)
» Let yourself go – Celebrating Fred Astaire (2000)
» Dreamsville (2001)
» Brazilian sketches (2001)
» In love again – The music of Richard Rodgers (2002)
» The boy next door (2003)
» The christmas song (single, 2003)
» The lyrics (2006)
» Breakfast on the morning tram (2007)
» Raconte-moi (2010)
» Dreamer in concert (2011)
» Marcos Valle & Stacey Kent ao vivo (2013)
» The changing lights (2014)

Ouça a faixa 'This Happy Madness', de Stacey Kent:


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA