Veteranos do Uriah Heep se apresentam em Belo Horizonte

Banda é comparada a grandes nomes do hard rock e heavy metal como Deep Purple e Black Sabbath

por Daniel Seabra 22/05/2014 10:38

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução da Internet
O som do Uriah Heep se caracteriza por canções melódicas, vocais harmoniosos e conjugação do órgão Hammond com a guitarra com pedal wah-wah (foto: Reprodução da Internet )
Mais um dinossauro do rock mundial aterrissa em Belo Horizonte. Eles apresentam em suas músicas todos os elementos clássicos para se definir uma banda como ícone no meio hard rock e heavy metal. Aliás, não é por acaso que o Uriah Heep é um dos grandes nomes do estilo, sendo comparado ao Deep Purple e Black Sabbath. Em Belo Horizonte, o show será hoje à noite, na Galopeira.

São mais de 20 álbuns de estúdio, várias coletâneas e discos ao vivo. Na formação atual, somente o guitarrista Mick Box está desde o início. Mas Bernie Shaw (vocal) e Phil Lanzon (teclado) estão no grupo desde 1986, e os mais novos são o baterista Russell Gilbrook (desde 2007) e o baixista Dave Rimmer, que entrou no grupo no ano passado.

A grande marca registrada do Uriah Heep é a linha vocal, já que todos os seus integrantes também são vocalistas. Além disso, a presença dos teclados Hammond promove aquela famosa combinação com a guitarra, mas não uma qualquer. Não é por acaso que Mick Box é conhecido como o “Rei do wah-wah”, bem ao estilo dos bons tempos do Deep Purple, de Jon Lord.

Aliás, as duas bandas se influenciaram, e comenta-se que os ensaios e gravações do disco Very ‘eavy... very ‘umble, primeiro do Uriah Heep, foram no estúdio Hamwell Community Centre, em Londres, em 1970. Na sala ao lado ensaiava o Deep Purple, e teria acontecido muita interação entre as bandas.

Em sua última passagem pelo Brasil, Mick Box não poupou elogios à banda do vocalista Ian Gillan. “O Deep Purple (que mais admiro), que conseguiu manter-se na ativa, e bem após tantas mudanças de formação. Isso é admirável”, disse a jornalistas.

Sobre a comparação com outras bandas de sua época, como o próprio Purple, além de Led Zeppelin e Black Sabbath, o músico se esquivou. “Nunca encaramos isso como uma competição. Todos sempre tivemos ‘o que falar’, cada um do seu jeito, e de uma forma geral sempre houve um respeito mútuo entre todos os grupos.”

A qualidade musical do Uriah Heep, que atingiu seu ápice nas paradas no início da década de 1970, sempre foi posta à prova e resistiu a várias mudanças de integrantes. Mesmo com o entra e sai de bateristas, baixistas, guitarristas e até vocalistas, a banda sempre teve como marca principal seus clássicos melódicos.

Uma curiosidade: o nome do grupo, que foi Spice, surgiu de um personagem do romance David Copperfield, de Charles Dickens. Uriah Heep é o sócio fraudulento do sr. Wickfield (o sogro de David), que acaba preso. O Uriah Heep foi a primeira banda de rock ocidental a se apresentar na Rússia, e o registro desses shows está no álbum Live in Moscow (1989).

Uriah Heep
Hoje, às 21h, no Galopeira (Avenida Tereza Cristina, 179, Prado). Ingressos a R$ 220, no site ingressorapido.com.br ou na Rua Alagoas, 1.314/27c – Shopping 5º Avenida. Os ingressos comprados quando o show estava marcado para o Music Hall continuam valendo.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA