Juarez Moreira recebe os amigos em show no Teatro Bradesco

Cantores Guinga e Paula Santoro vão dividir o palco com Moreira. Repertório vai juntar composições dos dois violonistas e de mestres da MPB

por Ailton Magioli 21/05/2014 10:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Beto Novaes/EM-4/3/07
Guinga e Paula Santoro são os convidados de Juarez Moreira (foto: Beto Novaes/EM-4/3/07)
Inédito por aqui, o promissor encontro de Juarez Moreira, Guinga e Paula Santoro no palco estreou em Niterói, no fim do ano passado, e, desde então, o trio não via a hora de retomá-lo. Atração da noite desta quarta no Teatro Bradesco, o concerto é aberto pelo violonista mineiro que, depois de devidos solos, convida a cantora Paula Santoro antes de receber o companheiro de instrumento carioca.

O convite, justifica Juarez, não se deve apenas por se tratar de grandes músicos. “Há também uma grande afinidade entre a gente”, diz o violonista mineiro, que atribui a Guinga alguns passos à frente na música brasileira, desde que ele resolveu acrescentar harmonia a ela, influenciado por mestres como Debussy. “Ele usa o mesmo material do samba e do choro – que nem Pixinguinha fez em sua época – acrescentando-lhe outros elementos”, explica Juarez, fã da harmonia rebuscada de Guinga, que, segundo admite, vem pela MPB, a música erudita e encontra o jazz. “A música dele é brasileira com olhar cosmopolita internacional”, resume o violonista mineiro, empolgado.

À também mineira Paula Santoro – uma das poucas a ter acesso à música de Guinga, ao lado de Leila Pinheiro, Fátima Guedes e, mais recentemente, Monica Salmaso, que prepara disco com a obra do compositor – cabe o privilégio de costurar a obra de ambos, em momentos de duos e trio. “É um prazer e uma honra, além do privilégio, poder cantar a música dos dois”, diz a intérprete, salientando o alto nível de beleza de tais canções, esteticamente perfeitas, em sua opinião.

“Acompanho Paula desde o início. Ela evoluiu muito, se preparou. O Rio (para onde a cantora mudou há alguns anos) deu a ela muita experiência”, aposta Juarez Moreira, admitindo que, amadurecida, Paula continua defendendo um estilo mineiro de canto. Em companhia de Guinga, com quem excursionou pela Itália, a cantora, que gravou Via crucis, de Guinga com Edu Kneip, no disco Casa de Vila, lembra que, no violão, cada um é dono de estilo próprio, ainda que a harmonia seja o ponto em comum dos dois.

“Como dizia Vinicius de Moraes, a vida é a arte do encontro”, lembra o violonista carioca, comemorando a oportunidade de harmonizar ao lado de Juarez Moreira, além de poder tocar com Paula Santoro. “É muito bom estar ao lado de ambos. Juarez é um dos maiores harmonizadores que conheço, além de grande compositor, enquanto Paula está entre as cantoras que mais me ajudaram na carreira”, reconhece Guinga. A criação autoral de Juarez e Guinga é o alvo do concerto de hoje à noite, no qual também não deverão faltar alguns clássicos da música brasileira.

MISTURA MINAS – JUAREZ MOREIRA CONVIDA GUINGA E PAULA SANTORO
Quarta, às 20h30, no Teatro Bradesco (Rua da Bahia, 2.244, Lourdes). Ingressos a R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada). Informações: (31) 3516-1360.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA