Marcelo Jeneci faz show esta noite na Praça da Savassi

Em apresentação gratuita, cancionista apresenta álbum 'De Graça'

por Mariana Peixoto 09/05/2014 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Daryan Dornelles/Divulgação
(foto: Daryan Dornelles/Divulgação)
Com o perdão do trocadilho, agora é de graça mesmo. Lançado no fim de outubro, poucos dias após ter sido disponibilizado na internet, De graça, segundo álbum de Marcelo Jeneci, teve show em BH, no Sesc/Palladium. “Mas não considero aquele um show de lançamento. Já agora, sim”, comenta o músico, que encerra hoje, na Praça da Savassi, a primeira fase do projeto Som Clube. A partir das 18h30, acompanhado de banda, ele apresenta o novo repertório.


Bom cancionista, o Jeneci de De graça está mais maduro do que o de Feito para acabar (2010), ainda que o segundo trabalho não traga a força do álbum de estreia. “Como a frase que permeia o disco, a vida de graça é compartilhar, dividir”, avisa o músico. “Continuo aberto para que haja mais situações que justifiquem, que deem mais sentido à ideia do disco. Tanto que têm rolado vários convites para que o show seja apresentado em praças do Brasil inteiro.”

No palco, Jeneci demonstra o quanto os três últimos anos de shows mudaram seu posicionamento. “Acho que os dois discos são fotografias muito sinceras de momentos diferentes da minha vida”, avalia. “A semelhança entre um e outro vem do fato de terem sido feitos pela mesma pessoa. Tanto que foi por isso que insisti que a capa do disco tivesse duas fotos sobrepostas, um mais um. De fato, entrei numa fase de estrada do show e da vida, e acho que naturalmente isso me mudou. Hoje tenho mais segurança comigo mesmo, passei a estar mais presente, do que na dúvida se está sendo bem executado ou não.”

Produzido por Kassin em parceria com Adriano Cintra, o novo disco tem 13 faixas, todas de Jeneci com parceiros como Arnaldo Antunes, Luiz Tatit, Arthur Nestrovski e Isabel Lenza, entre outros. Mesmo que a versão virtual tenha sido disponibilizada sem custo, o álbum também existe na versão CD e LP. “O consumo de graça do entretenimento é um direito que tem que ser preservado”, acredita. “Mas é bacana também que haja alternativas para quem quiser comprar o vinil ou o CD”, continua Jeneci, que recentemente participou dos álbuns de Erasmo Carlos (Gigante gentil) e Vanessa da Mata (Segue o som). Mesmo em meio à turnê, Jeneci já combinou com Arnaldo Antunes que vai voltar a fazer shows com a banda dele, como era antes de se lançar em carreira solo.

SOM CLUBE
Com Marcelo Jeneci. Hoje, a partir das 18h30, na Praça da Savassi.

 

MARCIANOS
Também de graça e na Savassi, só que no domingo, rola na Rua Levindo Lopes, esquina com a Avenida do Contorno, o projeto Claro Experiências. A principal atração é a banda Os Marcianos, projeto paralelo de PJ, baixista do Jota Quest; Xande Tamietti, baterista do Pato Fu; e Kiko Perez, guitarrista do Natiruts. A cada show, o trio traz convidados especiais – em apresentações anteriores já tiveram como convidados Rogério Flausino, Henrique Portugal e Digão, dos Raimundos. Quem se apresenta com eles no domingo será Tico Santa Cruz, do grupo Detonautas. Além d’Os Marcianos, haverá outros shows no decorrer do dia. O evento será das 14h às 22h. Os ingressos devem ser trocados por 1kg de alimento não perecível nas lojas Claro da Praça da Savassi e do Pátio.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA